This content is not available in your region

Francisco pede união num primeiro dia extenuante no Sri Lanka

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Francisco pede união num primeiro dia extenuante no Sri Lanka

O primeiro Papa no Sri Lanka em 20 anos sofreu um momento de fadiga e faltou ao encontro com os bispos locais no primeiro dia naquela que era conhecida como Ceilão.

Francisco ressentiu-se das estradas sinuosas e do calor intenso na receção de 200 mil pessoas, informou o Vaticano.

Mas o Sumo Pontífice manteve o resto da agenda, incluindo um encontro inter-religioso no centro de congressos de Colombo.

Num país que ainda lambe as feridas de uma sangrenta e longa guerra civil, o papa apelou à união.

“Durante muitos anos, os homens e mulheres deste país foram vítimas de conflitos e violência civil. Para bem da paz, não se pode autorizar que as crenças religiosas sejam abusadas com base na violência e na guerra”, declarou.

Na chegada à ilha, Francisco fez uma visita de cortesia ao recém-eleito presidente Maithripala Sirisena.

O Sumo Pontífice apelou para que a verdade sobre os vinte seis anos de guerra venham ao de cima como parte de um processo de reconciliação.

As Nações Unidas estimam que o assalto final das forças do governo contra os rebeldes tamiles, em 2009, custou a vida a pelo menos 40 mil civis.