EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ucrânia: Independentistas acusam Kiev e trocam prisioneiros

Ucrânia: Independentistas acusam Kiev e trocam prisioneiros
Direitos de autor 
De  Euronews com Reportagem de Sergio Cantone
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Na Ucrânia, os rebeldes independentistas acusaram esta quinta-feira o exército de bombardear zonas residenciais no leste do país, em vez das posições

PUBLICIDADE

Na Ucrânia, os rebeldes independentistas acusaram esta quinta-feira o exército de bombardear zonas residenciais no leste do país, em vez das posições separatistas.

Na cidade de Debaltseve, um importante nó ferroviário, os rebeldes praticamente cercaram a forças governamentais.

“As nossas posições estão muito bem defendidas. Protegemo-nos e eles não conseguem atingir-nos. É por isso que bombardeiam alvos civis”, disse um rebelde.

O jornalista da Euronews Sergio Cantone, que está a seguir o desenvolvimento da situação no local, acompanhou a troca de dois prisioneiros de guerra entre os rebeldes da autoproclamada República Popular de Donetsk e o exército ucraniano.

A troca foi efetuada em terra de ninguém na zona de Khuratova. O prisioneiro rebelde estava ferido pelo que foi de imediato transportado para o hospital.

Quanto ao prisioneiro ucraniano, que foi capturado durante a batalha pelo aeroporto de Donetsk, disse ter sido bem tratado e que lhe tinham suturado a cabeça e um braço.

“O mais importante para nós, é a implementação do acordo de Minsk. Ainda há muitos prisioneiros e faremos tudo para que sejam libertados e salvos. Isso é o mais importante para nós”, disse o coronel Yury Tandit, coordenador da missão.

Esta troca de prisioneiros foi coordenada e negociada pelos Serviços de Segurança da Ucrânia.

Desde o início dos conflitos, em abril de 2014, mais de 5100 pessoas perderam a vida.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo

Ucrânia atinge com drones depósito de munições no interior da Rússia

Dez prisioneiros de guerra ucranianos regressam a casa após anos de cativeiro russo