EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Hungria: Orbán perde maioria de dois terços

Hungria: Orbán perde maioria de dois terços
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Attila Magyar, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As legislativas parciais ditaram o fim da maioria qualificada do partido Fidesz, do primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán.

PUBLICIDADE

O partido Fidesz de Viktor Orbán perdeu a maioria qualificada no parlamento da Hungria.

A maioria de dois terços estava segura por apenas um deputado. As eleições na circunscrição de Veszprém, no oeste do país, ditaram o fim.

O repórter da euronews Attila Magyar explica: “Foi um resultado simbólico. Pouca gente esperava que o candidato da oposição pudesse ganhar. Há um ano, Tibor Navracsics, atual comissário europeu, venceu com uma vantagem de 20 pontos percentuais à frente do candidato da esquerda”.

Kész Zoltán úgy fogalmazott:Veszprém bátor város és - utalva arra, hogy április 12-én újabb időközi országgyűlési... http://t.co/7ERmpY8Qvv

— Magyar Szocialista (@mszptweet) February 22, 2015

A maioria de dois terços de que o Fidesz dispunha desde 2010 permitiu fazer uma reforma constitucional bastante polémica. Agora, a oposição promete mudança: “Vou dizer a Viktor Orbán que estamos fartos de roubalheira. Queremos um governo para o povo húngaro. Ser feliz é possível. Temos o poder de mudar o país. As pessoas são sempre mais fortes que o poder. Em Veszprém, mostrámos ao país que não deve ter medo”, disse Zoltán Kész, o candidato independente, apoiado por vários partidos da esquerda, vencedor destas eleições.

A nomeação de Tibor Navracsics como Comissário Europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto ditou a realização destas legislativas parciais, que acabaram por sair caras ao Fidesz.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Televisão pública húngara emite debate político pela primeira vez em 18 anos

Na Hungria, uma nova oposição liderada por Péter Magyar desafia Viktor Orbán

Opositor de Orbán mobiliza milhares em manifestação anti-governo