Estado Islâmico: "Jihadi John" é britânico nascido no Koweit

Estado Islâmico: "Jihadi John" é britânico nascido no Koweit
De  Rodrigo Barbosa com Washington Post / Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O extremista do Estado Islâmico conhecido como “Jihadi John”, que aparece nos vídeos da decapitação de vários reféns ocidentais, foi identificado

PUBLICIDADE

O extremista do Estado Islâmico conhecido como “Jihadi John”, que aparece nos vídeos da decapitação de vários reféns ocidentais, foi identificado como um cidadão britânico, nascido no Koweit em 1988.

HUGE NEWS: The man who beheads westerners on ISIS videos is a young Londoner born in Kuwait. http://t.co/WGGwSJXqiXpic.twitter.com/J3bdW9tzAT

— Anup Kaphle (@AnupKaphle) February 26, 2015

Depois do jornal Washington Post ter dado, através da internet, o nome do homem que aparece sempre nas imagens, completamente coberto de negro e com um perfeito sotaque britânico, a agência Reuters noticiou que duas fontes governamentais norte-americanas confirmaram tratar-se efetivamente de Mohammed Emwazi. > Report: 'Jihadi John' Who Beheaded James Foley Wounded in US Airstrike http://t.co/zoXBddOcLdpic.twitter.com/wjSXAvxA6j

— DRP News Link (@DRPNewsLink) November 16, 2014

Emwazi aparece pela primeira vez no vídeo da execução do jornalista norte-americano James Foley, em agosto de 2014. Volta a aparecer nas decapitações de dois norte-americanos e dois britânicos. De acordo com o Washington Post, cresceu na zona leste de Londres e formou-se em programação de computadores na Universidade de Westminster. Em 2010, terá escrito num e-mail a um amigo: “sinto-me como um prisioneiro, não numa jaula, mas em Londres”. Segundo o jornal, estima-se que tenha viajado para a Síria em 2012, antes de se juntar ao Estado Islâmico.

A organização CAGE, com base no Reino Unido, diz ter tido contacto com Emwazi em 2009, depois de ele ter sido detido, interrogado e recrutado pelo Mi5 britânico quando viajou à Tanzânia. Noutro artigo, a organização acusa mesmo o Reino Unido de ser responsável pela radicalização de Emwazi.

VIDEO – CAGE alleges British security, including MI5, helped create 'Jihadi John' http://t.co/EBYeRj6kwg via snappytv</a></p>&mdash; Rodrigo Barbosa (RodaLarga) February 26, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Girafa de espécie rara sai à rua pela primeira vez no Zoo de Chester

Rei Carlos III volta a aparecer em público na missa de Páscoa

Imprensa russa anuncia falsa morte do rei Carlos III