A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Japão recorda atentados do metro de Tóquio

Japão recorda atentados do metro de Tóquio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Japão promete “não esquecer”, no dia em que assinala o vigésimo aniversário dos atentados do metro de Tóquio.

Duas décadas depois dos ataques com gás sarin que intoxicaram mais 6 mil pessoas, vitimando 13, em plena hora de ponta, o país assinalou a data com várias cerimónias oficiais.

O ataque, reivindicado pela seita apocalíptica “Verdade Suprema”, deixou dezenas de pessoas em estado vegetativo.

Os trabalhadores do metro, familiares das vítimas, assim como o primeiro-ministro Shinzo Abe recordaram a tragédia na estação de Kasumigasek, em Tóquio.

Treze membros da seita, incluindo o seu líder tinham sido condenados à pena de morte e cinco à prisão perpétua.