EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Qadri Jamil: "não tínhamos ilusões"

Qadri Jamil: "não tínhamos ilusões"
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As negociações em Moscovo entre emissários do Presidente da Síria e grupos da oposição terminaram sem que tenham sido feitos progressos para pôr fim

PUBLICIDADE

As negociações em Moscovo entre emissários do Presidente da Síria e grupos da oposição terminaram sem que tenham sido feitos progressos para pôr fim a uma guerra que já provocou mais de 220 mil mortos.

As diferenças falaram mais alto e impediram um acordo, no terceiro e último dia, do encontro.

“Não tínhamos ilusões de que o encontro em Moscovo pudesse por fim à crise na Síria. Mas é importante dizer que os representantes do regime e da oposição chegaram a um entendimento em relação a várias questões” Qadri Jamil antigo vice-primeiro-ministro responsável pelos assuntos económicos sírio, atualmente na oposição.

Questões que constam no documento de trabalho adotado pelas partes e que recupera alguns dos pontos já definidos em janeiro.

“Como podemos sentar à mesa das negociações os outros representantes da oposição? Este documento destrói qualquer sinal de esperança” adianta o economista Samir Aita do Fórum Democrático da Síria, um grupo de oposição.

O principal grupo da oposição síria, por exemplo, recusou participar no encontro. A Coligação Nacional defende que as negociações devem decorrer num país neutro e não na Rússia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novos ataques aéreos israelitas em Gaza fazem pelo menos 100 mortos

Duas crianças entre os seis mortos após bombardeamentos de Assad em Idlib

Organizadores da COP 28 estão otimistas