EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Emigrantes assassinados no Mediterrâneo

Emigrantes assassinados no Mediterrâneo
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira com AP, ANSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A polícia italiana deteve 15 emigrantes muçulmanos em Palermo, na quarta-feira, por suspeita de responsabilidade pelos assassinatos de 12 emigrantes

PUBLICIDADE

A polícia italiana deteve 15 emigrantes muçulmanos em Palermo, na quarta-feira, por suspeita de responsabilidade pelos assassinatos de 12 emigrantes cristãos.

Os suspeitos, originários da Costa do Marfim, Senegal, Mali e Guiné, estavam entre os 105 emigrantes que num barco insuflado deixaram a Líbia na quinta-feira, rumo à Itália.

Testemunhas relataram às autoridades que os cristãos foram lançados à água depois de um conflito entre as duas fações religiosas.

Cerca de 10 mil emigrantes foram socorridos nos últimos dias, durante tentativas de atravessar o Mediterrâneo. A Itália apelou a apoio financeiro da União Europeia para enfrentar esta crise.

Mais de 500 pessoas vindas de África e do Médio Oriente morreram nestas viagens desde o início do ano. No ano passado cerca de 170 mil tentaram a travessia do Mediterrâneo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Itália enfrenta uma vaga gigante de clandestinos

Tragédias no Mediterrânio: ONU e Amnistia Internacional acusam UE de negligência

Como gere a UE a migração e quais as condições de acolhimento que oferece?