EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Eleições britânicas: Cameron consegue maioria, Sturgeon brilha, Miliband, Farage e Clegg demitem-se

Eleições britânicas: Cameron consegue maioria, Sturgeon brilha, Miliband, Farage e Clegg demitem-se
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Partido Conservador chega aos 328 lugares no Parlamento entre 650 deputados. Os "nacionalistas" escoceses conseguem 56 dos 59 assentos possíveis. Líderes da até aqui principal oposição derrubados pelo

PUBLICIDADE

O Partido Conservador é o grande vencedor das Eleições britânicas. O grupo liderado por David Cameron conquista para já 330 dos 650 assentos parlamentares e consegue a maioria absoluta. Os “conservadores” ganharam 23 lugares face ao último sufrágio e nem precisam de descontar os quatro lugares reservados e não ocupados pelo Sinn Fein, da Irlanda do norte, e o assento do “speaker”, o Presidente do Parlamento, que não tem ligação a qualquer partido.

O Partido Trabalhista foi o maior derrotado, perdeu 26 assentos no Parlamento, entrou em crise e o líder, e principal principal rosto da oposição, Ed Miliband demitiu-se. Mas não sozinho. O lider dos Liberais Democratas, Nick Clegg, e o do Partido Independentista do Reino Reino (UKIP), Nigel Farage, também deixaram o respetivo poleiro.

Poucas horas após as respetivas demissões, Nick Clegg e Ed Miliband surgiram lado-a-lado com David Cameron, na celebração dos 70 anos do Dia da Vitória.

David Cameron, Nick Clegg, Ed Miliband observe silence for #VEDay70 after dramatic #GE2015http://t.co/eXyXVSvVsBpic.twitter.com/RQmG6WHupU

— BBC Breaking News (@BBCBreaking) May 8, 2015

Resultados oficiais, em atualização:

Veja algumas das imagens das eleições britânicas

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)0; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/en_US/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));> Some of the best photos from this unpredictable general election. Follow our live coverage for all the latest news and results: http://eurone.ws/MGDh4

Posted by euronews on Friday, May 8, 2015

O comediante britânico Russel Brand já reagiu à derrota de Ed Miliband, o candidato a quem havia concedido o apoio público. A isto, chama-se “inversão do sentido de marcha” ou… comédia:

Congrats to David_Cameron</a>. Look forward to seeing you back in your seat around the <a href="https://twitter.com/hashtag/EUCO?src=hash">#EUCO</a> table in June <a href="http://t.co/QCs8wrR96A">http://t.co/QCs8wrR96A</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/GE2015?src=hash">#GE2015</a></p>&mdash; Donald Tusk (eucopresident) 8 maio 2015

O principal líder da oposição, Ed Miliband confirmou a saída da liderança dos “trabalhistas” após a esmagadora derrota nestas eleições, em particular na Escócia.

.Ed_Miliband</a>: &quot;Defeats are hard, but we’re a party that will never stop fighting for the working people of this country.&quot;</p>&mdash; The Labour Party (UKLabour) 8 maio 2015

Nigel Farage perdeu corrida a um lugar no Parlamento a favor dos Conservadores e também se demitiu da liderança do Partido Independentista do Reino Unido (UKIP).

O liberal democrata Nigel Clegg abdicou igualmente da liderança do respetivo partido.

A message from nick_clegg</a> to Liberal Democrat members <a href="http://t.co/V4Sru3LmYO">http://t.co/V4Sru3LmYO</a> <a href="http://t.co/AJFz5STWcY">pic.twitter.com/AJFz5STWcY</a></p>&mdash; Liberal Democrats (LibDems) 8 maio 2015

Os “tories” de David Cameron vão manter-se no poder por mais cinco anos e, de acordo com a mais recente projeção da BBC, com uma maioria absoluta de 329 deputados. Milliband, entretanto, após a pesada derrota para os “nacionalistas” escoceses, liderados por Nicola Sturgeon, deverá abdicar da liderança do Partido Trabalhista, avança a televisão pública britânica. O líder do Partido para a Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, perdeu a eleição na circunscrição de South Thanet e falhou a terceira tentativa de entrar no Parlamento. Os “eurocéticos” ainda só elegeram um deputado, Douglas Carswell.

A vermelho, neste gráfico, apresentamos a percentagem dos votos conseguidos pelos partidos e, a azul, a correspondente percentagem dos respetivos lugares conseguidos no Parlamento.

Heartfelt congratulations to you David_Cameron</a> on your impressive victory -NS</p>&mdash; Nicolas Sarkozy (NicolasSarkozy) 8 maio 2015

Este sufrágio regista um recorde na eleições de mulheres para o Parlamento britânico. Com 18 lugares por decidir, o jornal The Gusrtdian contabilizava pouco depois das 10 horas da manhã 182 mulheres eleitas entre 650 lugares — cerca de 28 por cento. Há cinco anos, no total foram 148 as deputadas eleitas.

A contagem dos votos está completa no País de Gales, onde o Partido Trabalhista se assume como o mais forte, com 25 lugares conquistados, mais do dobro dos “tories”, os segundos, que se ficaram pelos 11.

Ed Miliband, ainda assim, já assumiu a derrota nestas eleições. O líder dos “trabalhistas”, já está, entretanto, na sede do partido, com a BBC a antecipar que o até aqui pricnipal rosto da oposição a David Cameron irá demitir-se.

This has clearly been a very disappointing and difficult night for the Labour party. To every member and supporter, I want to say thank you.

— Ed Miliband (@Ed_Miliband) 8 maio 2015

Os resultados estão fechados na Escócia. O Partido Nacionalista, de Nicola Sturgeon, consegue um resultado histórico: 56 dos 59 representantes no Parlamento das “high lands” (as terras altas do Reino Unido, como é conhecida a Escócia).

"Never in my wildest dreams did I expect 56 out of 59 seats." #GE15pic.twitter.com/66cF1UyWgH

— The SNP (@theSNP) 8 maio 2015

Cameron mantém-se no número 10 da Downing Street e vai poder renovar a coligação com os liberais-democratas de Nick Clegg, que terão obtido 12 lugares na Câmara dos Comuns. O líder dos Conservadores já regressou, esta manhã, a Downing Street.

pic.twitter.com/nOpx3D41tR

— Conservatives (@Conservatives) May 7, 2015

The Daily Mail is the first to call it: David Cameron heading back to 10 Downing St #UKelection2015pic.twitter.com/7ne0N4UsHj

— Tom Steinfort (@tomsteinfort) May 7, 2015

Election night: The papers' front pages http://t.co/a34Tixdjh1#GE2015pic.twitter.com/V63AWWf1nc

— The Telegraph (@Telegraph) May 8, 2015

Miliband, que chegou a liderar as sondagens, é o grande derrotado: Com a estimativa de não ir além dos 232 lugares, falha a corrida a Downing Street e pode ter em risco o lugar de líder do Partido Trabalhista e da oposição.

Whoever forms next govt will have huge task in terms of uniting our country

— Labour Press Team (@labourpress) May 8, 2015

We won't know the result for a while but I want to say thank you to people who knocked on doors & everyone who voted. pic.twitter.com/cuuw6daHIO

— Ed Miliband (@Ed_Miliband) May 7, 2015

A acreditar nestas sondagens à boca das urnas, outro dos grandes vencedores é o Partido Nacional da Escócia, dirigido por Nicola Sturgeon, que terá conseguido 56 deputados.

Thanks so much to everyone who voted @theSNP today. Whatever the results, I'm very proud of our campaign #GE15

— Nicola Sturgeon (@NicolaSturgeon) May 7, 2015

Nigel Farage, do UKIP, é outro dos derrotados. Terá elegido apenas dois deputados apesar de um resultado bastante superior, em termos de percentagem total de votos. O Reino Unido prepara-se para mais cinco anos com os “tories” no poder. A legislatura vai, provavelmente, ser marcada por um referendo à continuidade britânica na União Europeia, se Cameron mantiver a promessa, reafirmada dias antes do escrutínio:

PUBLICIDADE

Ed Miliband doesn't think you deserve a say on Europe. #BBCQT#JustNotUpToItpic.twitter.com/HI2OixjjTI

— Conservatives (@Conservatives) April 30, 2015

Neste “tweet”, o líder dos liberais no Parlamento Europeu, Guy Verhovstadt, mostra que não quer que isso aconteça:

I want UK at the heart of the EU just as my fridge is the heart of my office @David_Cameron@Ed_Miliband@nick_cleggpic.twitter.com/arvezK2UwC

— Guy Verhofstadt (@GuyVerhofstadt) May 7, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reino Unido: 7 curiosidades das eleições de 7 de maio

Clegg mantém assento parlamentar

SNP faz história na Escócia