Malásia: 50 detidos por alegado envolvimento com tráfico de seres humanos

Malásia: 50 detidos por alegado envolvimento com tráfico de seres humanos
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cerca de 50 pessoas foram detidas por, alegadamente, estarem ligadas ao tráfico de seres humanos, na Malásia. As autoridades informaram que pelo

PUBLICIDADE

Cerca de 50 pessoas foram detidas por, alegadamente, estarem ligadas ao tráfico de seres humanos, na Malásia. As autoridades informaram que pelo menos dois polícias foram detidos, mas suspeita-se que mais de uma dezena estejam envolvidos.

As detenções ocorrem depois de terem sido descobertos 139 cadáveres, em 28 acampamentos clandestinos de imigrantes, no norte do país. Suspeita-se que a maioria das vítimas sejam rohingyas, uma minoria muçulmana perseguida no Bangladeche e no Myanmar, a antiga Birmânia.

As sepulturas foram encontradas na colina Bukit Wang Birmânia, em Wang Kelian, no norte da Malásia, perto da fronteira com a Tailândia.

No Myanmar, centenas de pessoas manifestaram-se na cidade de Yangon, em protesto contra a Organização das Nações Unidas e contra os “media estrangeiros”. Os manifestantes consideram que o país está a ser usado como bode expiatório nesta crise de imigrantes ilegais.

“A ONU está a tentar colocar todos estes refugiados no nosso país, no Myanmar. Por isso, protestamos contra a ONU”, afirmou um manifestante.

Um monge budista, do grupo de 30 que encabeçou esta manifestação, diz querer “enviar essas pessoas de volta para os seus países. Se nasceram neste país, então ficam aqui”.

A operação das autoridades tailandesas, que levou à descobertas das sepulturas e ao resgate de centenas de pessoas, desencadeou uma crise de imigrantes ilegais, na região, com barcos com milhares indocumentados, a serem abandonados pelos traficantes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Incêndio em prédio de 14 andares em Valência faz pelo menos quatro mortos

Mãe de Alexei Navalny pede à justiça entrega do corpo

Russos continuam a homenagear Navalny apesar do risco de detenção. Mais de 400 já foram presos