EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Tsipras diz que sem acordo "sustentável" Atenas dirá "não" aos credores

Tsipras diz que sem acordo "sustentável" Atenas dirá "não" aos credores
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com EFE / AFP / AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alexis Tsipras diz que se a Grécia não conseguir concluir com os credores internacionais um acordo “sustentável”, a União Europeia terá de “acartar

PUBLICIDADE

Alexis Tsipras diz que se a Grécia não conseguir concluir com os credores internacionais um acordo “sustentável”, a União Europeia terá de “acartar com as consequências” do “não” de Atenas.

O primeiro-ministro grego recebeu esta quarta-feira o chanceler austríaco, Werner Faymann, primeiro dirigente europeu a visitar o país desde que a formação da esquerda radical Syriza chegou ao poder.

Na conferência de imprensa final, Tsipras sublinhou que “se houver um compromisso honroso, o governo grego – que foi recentemente escolhido pelo povo – assumirá a responsabilidade de aplicar o acordo e torná-lo realidade. Mas se não houver um compromisso honroso, com uma solução financeira viável, o governo assumirá novamente a responsabilidade de dizer um ‘grande não’ a esta política, que é destrutiva para a Grécia”.

O executivo de Tsipras recusa-se, nomeadamente, a fazer um corte de 1800 milhões de euros nas pensões, que considera uma exigência “exagerada” da parte dos credores.

Um reformado de Atenas diz que os gregos “estão todos preocupados com as suas contas bancárias porque, da forma como a questão é apresentada pelo governo, há claramente um problema”.

Os escritórios da União Europeia, no centro de Atenas, foram temporariamente invadidos, na manhã desta quarta-feira. A ocupação terminou sem incidentes, mas foram deixadas no exterior duas grandes faixas com mensagens de protesto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Atenas-Bruxelas: quem dará o primeiro passo para superar o braço de ferro?

Gregos e 'troianos' ainda não se entendem

Gregos temem o futuro