EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Dinamarca vira à direita

Dinamarca vira à direita
Direitos de autor 
De  Euronews com AFP, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Dinamarca virou à direita. O líder do Venstre, Lars Lokke Rasmussen, vai regressar à chefia do executivo, um posto que ocupou entre 2009 e 2011. No

PUBLICIDADE

A Dinamarca virou à direita. O líder do Venstre, Lars Lokke Rasmussen, vai regressar à chefia do executivo, um posto que ocupou entre 2009 e 2011. No entanto, o partido de Rasmussen nem foi o mais votado. Foram os sociais-democratas de Helle Thorning-Schmidt que, individualmente, obtiveram mais deputados: 47. Um resultado que é melhor em três mandatos do que no parlamento cessante. E no bloco conservador o partido com mais representantes nem é o do futuro primeiro-ministro. É o Partido Popular Dinamarquês e o seu discurso xenófobo e eurocético que passa de 16 para 38 deputados.

Mas como no Reino na Dinamarca é praticamente impossível uma maioria de um só partido, o importante é o jogo de coligações. O bloco conservador obtém 91 deputados contra 84 do bloco de centro-esquerda. O parlamento conta 179 assentos. Devido à diferença horária faltavam ainda apurar os resultados nas Ilhas Faroé e na Gronelândia que elegem quatro deputados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pedreiro dinamarquês desafia a tradição com lápides ecológicas feitas de barro

Incêndio num dos mais antigos edifícios de Copenhaga terá destruído séculos de património cultural

Incêndio faz colapsar pináculo de edifício histórico da bolsa de Copenhaga