EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Serra Leoa celebra alta do último doente com ébola

Serra Leoa celebra alta do último doente com ébola
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O impacto devastador do ébola na África Ocidental pode acabar até ao final do ano, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). A OMS referiu que a

PUBLICIDADE

O impacto devastador do ébola na África Ocidental pode acabar até ao final do ano, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A OMS referiu que a Guiné ainda está a lutar contra o vírus, mas os novos casos caíram de 20-30 por semana para apenas dois ou três.

Na Serra Leoa, celebra-se a alta do último doente com ébola, que deixou o hospital no dia 24 de agosto.

O surto de ébola na Libéria acabará oficialmente na próxima semana, se não surgirem novos casos da doença. A Serra Leoa atingirá o mesmo marco, se não aparecer nenhum caso até outubro, segundo informou a porta-voz da OMS, Margaret Harris.

A pior epidemia de ébola de sempre fustigou a África Ocidental durante mais de 18 meses, infetando mais de 28 mil pessoas e matando mais de um terço destas.

“Os serra-leoneses mereceram uma celebração pelo que conseguiram, mas estão conscientes, como nós, que o trabalho ainda não está acabado”, sublinhou Harris.

“Ainda há muito trabalho para fazer e até o presidente deixou claro que são precisos mais três meses de alta visibilidade, porque ainda há ébola na região.”

Harris disse que a OMS está a trabalhar para acabar com a transmissão de ébola até ao final do ano.

“Ficar totalmente livres do ébola é um conceito difícil, uma vez que tivemos um enorme surto. É maior e mais complexo do que tínhamos visto antes. O vírus continua nos corpos das pessoas. Portanto, embora não haja transmissão, sabemos que ainda há ébola no ambiente. É possível parar a transmissão e fazer com que as pessoas não sejam infetadas. Ter a certeza absoluta que não há ébola na população humana é mais difícil.”

A Serra Leoa confirmou o primeiro caso em maio de 2014 e desde então registou o maior número de casos na região, embora na Libéria tenha havido mais vítimas mortais.

O último caso confirmado do país, Adama Sankoh, 35, respondeu bem ao tratamento e recebeu o resultado do segundo teste negativo, no passado dia 22. Teve alta no dia seguinte, um facto assinalado com uma cerimónia em que esteve o presidente Ernest Bai Koroma.

Os médicos celebraram e os sobreviventes do ébola elogiaram Koroma no centro de tratamento da ONG International Medical Corps, na cidade de Makeni, a 140 quilómetros de Freetown.

A Libéria foi declarada livre de ébola em maio, mas um novo conjunto de casos apareceu quase dois meses mais tarde.

Como é que a África Ocidental conseguiu controlar o ébola

A reação nas redes sociais

Joanne Liu, presidente dos Médicos Sem Fronteiras, avisa que a luta ainda não acabou.

"Attention : la lutte contre #Ebola n’est pas finie" @JoanneLiu_MSF présidente de @MSFhttp://t.co/JonimLLeehpic.twitter.com/Dlp4EIFlh6

— MSF France (@MSF_france) 21 Août 2015

Dois tweets de Charlie Charlie One, a conta pessoal do comandante do Reino Unido em Freetown, em que ele diz que está a ajudar a Serra Leoa a derrotar o ébola.

Moment of discharge from ETC. Is AS the final ebola case in Sierra Leone? Countdown to 0+42 starts now. #EndEbolapic.twitter.com/SGKihb6ces

— Charlie Charlie One (@CJIATF) 24 Août 2015

Today is Zero+1. 41 days to #EbolaFree. But still need to rebuild lives, families & communities shattered by ebola. pic.twitter.com/OTzW0ZmdYe

— Charlie Charlie One (@CJIATF) 25 Août 2015

Quatro tweets da International Medical Corps do Reino Unido

Today we release the last confirmed #Ebola patient from @IMC_UK ETU, which means today there are zero confirmed cases in all Sierra Leone.

— Josh Harris (@Jose_Harris) 24 Août 2015

There are now no Ebola positive cases in Sierra Leone. Last patient going home from Mateneh ETC tomorrow @IMC_Worldwide@DFID_UK

— sBill Boyes (@BoyesIMC) 23 Août 2015

A huge thanks to all the #NHSvolunteers & national staff who worked toward #ReachingZero#Ebola in #SierraLeonepic.twitter.com/AxqWddoUgW

— IMC UK (@IMC_UK) 25 Août 2015

Team 8 from @phe_uk & #nhs at our #ReachingZero event - hi to their colleagues in #SierraLeonepic.twitter.com/FCg7bDfES5

— IMC UK (@IMC_UK) 25 Août 2015

Tweet de um médico:

Incredible feeling to be leaving SL tomorrow, on the day 0+42 countdown to #zerocases starts. Massive step for Sierra Leone.

— Daniel Cooper (@drdjcooper) 23 Août 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Uganda levanta parcialmente o confinamento

Pelo menos 92 mortos em explosão de camião cisterna

OMS pede desculpa por abusos na RD Congo