EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Merkel: "Afluxo de refugiados vai mudar" a face da Alemanha

Merkel: "Afluxo de refugiados vai mudar" a face da Alemanha
Direitos de autor 
De  Dulce Dias com Alexandra Leistner, AFP, Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A chanceler alemão quer que a mudança seja positiva de anuncia 6.000.000 de euros para fazer face à afluência de migrantes

PUBLICIDADE

A Alemanha anunciou esta segunda-feira uma verba de 6.000.000 de euros para fazer face ao afluxo de refugiados.

A verba será partilhada entre o Estado (3.000.000 euros) e as regiões.

Kanzlerin #Merkel: Der Bund weitet seinen finanziellen Beitrag um 3 Milliarden aus, Kommunen und Länder um weitere 3 Milliarden.

— Steffen Seibert (@RegSprecher) 7 Septembre 2015

Na quarta-feira, a Comissão Europeia vai anunciar o número de migrantes que cada país deverá recolher. Mas Berlim já decidiu abrir as portas do país aos refugiados sírios, ao referir que não os reenviará para os países de entrada.

Merkel está consciente de que o mundo não será o mesmo doravante: “Aquilo a que estamos a assistir agora é algo que vai dar-nos que fazer nos próximos anos e algo que vai mudar o nosso país. Queremos que essa mudança seja positiva e acreditamos que podemos fazer com que assim seja.”

FM #Steinmeier to SZ</a> on <a href="https://twitter.com/hashtag/refugees?src=hash">#refugees</a>: We cannot meet this historic challenge without massive joint effort at all levels <a href="http://t.co/rXQYpzZipG">pic.twitter.com/rXQYpzZipG</a></p>&mdash; GermanForeignOffice (GermanyDiplo) 7 Septembre 2015

O governo alemão tem, contudo, conscicência de que nem todos os casos são iguais. A chancelaria garante que as pessoas que precisam realmente de ajuda serão ajudadas, mas não conta incentivar a vir para o país quem não tenha razões válidas.

Kanzlerin #Merkel: Schutzbedürftige sollen Schutz bekommen. Fehlanreize für die anderen müssen abgebaut werden.

— Steffen Seibert (@RegSprecher) 7 Septembre 2015

A Alemanha é o destino preferido dos migrantes e recebeu este fim de semana mais 20.000 pessoas, muitas das quais sírias, vindas da Hungria, aonde milhares de imigrantes têm chegado no último mês.

Berlim conta receber, este ano, 800.000 pedidos de asilo – quatro vezes mais do que o ano passado.

Durante o fim-de-semana, voluntários e ativistas reuniram-se nas estações ferroviárias para distribuir roupa e água aos refugiados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

NATO lança centro de comando da Ucrânia na Alemanha

Alemanha "preocupada" com resultados das eleições francesas apesar da derrota da extrema-direita

Euro 2024: Elefante Bubi prevê vitória da Alemanha contra a Dinamarca