EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ahmed, o novo herói das redes sociais

Ahmed, o novo herói das redes sociais
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O jovem muçulmano norte-americano fabricou um relógio e acabou algemado, por medo de uma bomba.

PUBLICIDADE

Chama-se Ahmed Mohamed e é um adolescente do Texas. Perfeito desconhecido há algumas horas, foi talvez a figura mais falada nas redes sociais esta quinta-feira. Tudo porque fabricou um relógio em casa, decidiu levá-lo para as aulas e acabou algemado. A direção da escola suspeitou que o engenho pudesse ser uma bomba e chamou a polícia.

As autoridades deram pelo erro e libertaram Ahmed: “O objeto era muito suspeito. Vivemos numa altura em que não podemos permitir que algo assim entre na escola. Vimos coisas horríveis acontecer no país e a prevenção tem de estar acima de tudo”, disse Larry Boyd, chefe da polícia da localidade de Irving.

Prevenção que, para muitos, tem um toque de racismo, já que o rapaz é muçulmano e de origem árabe.

A defesa de Ahmed espalhou-se pelas redes sociais, através do “hashtag” #IStandwithAhmed e contagiou figuras como o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, que o convidou a visitar a sede da empresa e disse que o futuro pertencia a pessoas como ele…

Mark Zuckerberg to Ahmed Mohamed: "If you ever want to come by Facebook, I'd love to meet you. Keep building." pic.twitter.com/b7DvUUTANO

— BuzzFeed (@BuzzFeed) September 16, 2015

Ou o próprio presidente Barack Obama, que lançou também um convite a uma visita à Casa Branca. Disse, no Twitter, que ele é um exemplo para todos os jovens que se interessam pela ciência.

Cool clock, Ahmed. Want to bring it to the White House? We should inspire more kids like you to like science. It's what makes America great.

— President Obama (@POTUS) September 16, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia francesa mata homem que tentava incendiar sinagoga em Rouen

Ataque terrorista de Moscovo: tribunal rejeita recurso de um dos suspeitos

Polícia trata esfaqueamento de Sydney como "ato terrorista"