Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Irão boicota Salão do Livro de Frankfurt devido a Salman Rushdie

Irão boicota Salão do Livro de Frankfurt devido a Salman Rushdie
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

“Limitar a liberdade de expressão é censura e um ataque à natureza humana”: foi a mensagem deixada por Salman Rushdie no discurso de abertura da Feira do Livro de Frankfurt.

A presença do autor de Versículos Satânicos, condenado à morte por uma “fatwa” do líder espiritual e político do Irão, levou Teerão a boicotar o maior evento mundial do setor livreiro.

O Irão, que impedia a participação aos seus editores independentes, pediu que a presença de Rushdie fosse anulada. Perante a recusa da organização, o regime iraniano pediu aos países muçulmanos que boicotassem também o evento.

O pedido não foi ouvido, a começar pela Indonésia, o maior país muçulmano do Mundo e convidado de honra este ano.

Na 67/a Feira do Livro de Frankfurt fala-se também de migrantes. A organização tinha dito que seria a edição mais politizada de sempre.

Até 18 de outubro, o evento acolhe mais de 7 mil expositores de mais de uma centena de países e espera cerca de 300 mil visitantes.