This content is not available in your region

Israel autoriza "cerco" de bairros árabes de Jerusalém Leste

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso  com Lusa, EFE, AFP, Reuters
euronews_icons_loading
Israel autoriza "cerco" de bairros árabes de Jerusalém Leste

Israel reforça as medidas de segurança face à vaga de ataques.

O gabinete de segurança do governo de Benjamin Netanyahu autorizou a polícia a selar ou impor o recolher obrigatório em bairros árabes de Jerusalém Leste. O executivo vai também reforçar a polícia com membros do exército e serão contratados mais agentes de segurança para os transportes públicos de Jerusalém.

No Parlamento, o primeiro-ministro israelita tinha prometido “usar todos os meios para recuperar a calma”, após novos ataques. Segundo o jornal Yediot Aharonot, 16 dos 26 atacantes das últimas semanas são oriundos de Jerusalém Leste.

Ontem, em Jerusalém ocidental, um condutor palestiniano lançou o veículo contra uma paragem de autocarros e apunhalou pelo menos uma das pessoas feridas. Na parte oriental da cidade, dois palestinianos entraram num autocarro, disparam e apunhalaram passageiros.

Os Estados Unidos condenaram os ataques e o secretário de Estado, Jonh Kerry, anunciou uma visita ao Médio Oriente: “Durante o fim de semana estive em contacto com o primeiro-ministro Netanyahu e com o presidente Abbas. Procuramos acalmar a situação. Irei em breve para tentar reatar o diálogo e ver se podemos afastar-nos deste precipício”.

Na Cisjordânia a tensão é grande. Os confrontos entre palestinianos e o exército israelita continuam.

Desde o início do mês, já morreram sete israelitas e ficaram feridos cem. Do lado palestiniano contam-se 30 mortos e 1400 feridos.