Última hora

Myanmar: Só metade das guerrilhas assinou cessar-fogo

Myanmar: Só metade das guerrilhas assinou cessar-fogo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo de Myanmar, a antiga Birmânia, assinou com 8 dos 15 principais grupos rebeldes um acordo de cessar-fogo.

O acordo, negociado ao longo de dois anos, visa pôr termo aos conflitos étnicos que minam o país e dar início a um processo de diálogo a menos de um mês das eleições legislativas.

As oito guerrilhas signatárias do acordo foram retiradas da lista de organizações ilegais e terroristas.

Outras sete organizações que tinham sido convidadas a subscrever o cessar-fogo não o assinaram por causa da recusa do governo, formado por ex-generais, em incluir cerca de uma dezena de outros grupos armados.

Entre os que ficam à margem do acordo está o Exército do estado Wa Unido, considerado o maior e melhor armado grupo do país, e o Exército pela Independência Kachin, que mantém combates com o exército birmanês.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.