EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia disposta a apoiar oposição de Assad mas ajuda é recusada

Rússia disposta a apoiar oposição de Assad mas ajuda é recusada
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A força aérea russa está disposta a dar cobertura ao Exército Sírio Livre (ESL), oposição síria apoiada pelo Ocidente, na luta contra o grupo radical

PUBLICIDADE

A força aérea russa está disposta a dar cobertura ao Exército Sírio Livre (ESL), oposição síria apoiada pelo Ocidente, na luta contra o grupo radical Estado Islâmico (EI ou, na sigla inglesa, ISIL), anunciou o chefe da diplomacia da Rússia, Serguei Lavrov. A disponibilidade não encontra, no entanto, recetividade..

“Estamos dispostos a apoiar também a oposição patriótica, incluindo o designado Exército Sírio Livre, a partir do ar”, declarou o respinsável pela diplomacia do Kremlin, numa entrevista à cadeia televisiva Rossiia 1.

“O principal para nós é aproximar as pessoas que podem, com autoridade plena, representá-los (os sírios) e representar os grupos armados que combatem o terrorismo”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, segundo o texto transcrito pela televisão.

A declaração surge um dia depois do anúncio de um acordo entre a Rússia e a Jordânia, que pertence à coligação anti-EI conduzida pelos Estados Unidos, para coordenação das “suas ações, incluindo as das respetivas forças aéreas, na Síria”.

Lavrov e o homólogo americano John Kerry também chegaram a acordo na sexta-feira para explorar as novas possibilidades de se alcançar um acordo político no conflito na Síria, que já matou mais de 250.000 pessoas desde 2011.

Oposição síria recusa ajuuda russa

A oposição síria apoiada pelo Ocidente rejeitou a proposta russa de apoio aéreo contra o grupo radical Estado Islâmico. “A Rússia está a bombardear o Exército Sírio Livre (ESL) e agora quer cooperar connosco, enquanto continua comprometida com (o presidente sírio Bashar al) Assad? Não entendemos a Rússia”, disse o tenente-coronel Ahmad Saoud, porta-voz da Divisão 13 do grupo rebelde.

Moscovo iniciou uma campanha aérea na Síria a 30 de setembro, indicando que visava o ‘jihadista’ Estado Islâmico e outros “terroristas”, mas rebeldes islâmicos e moderados dizem ter sido alvo dos ataques aéreos russo e que as operações militares pretendem apoiar Assad, mais do que erradicar o EI.

Samir Nashar, membro da Coligação Nacional Síria, principal órgão político da oposição, rejeitou igualmente uma aliança entre os rebeldes moderados e a Rússia.

“Em vez de falarem da sua vontade de apoiar o ESL, deviam deixar de o bombardear”, declarou à agência France Presse, adiantando: “Oito por cento dos ataques aéreos da Rússia têm como alvo o ESL”.

O conflito na Síria já matou mais de 250.000 pessoas desde 2011.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo em zona controlada pelos rebeldes sírios mata dois civis

Ataque aéreo russo no noroeste da Síria faz pelo menos oito mortos

Ataque aéreo provoca várias vítimas mortais num mercado no noroeste da Síria