Ataques de Paris: Encontrado aparente cinto de explosivos em zona suspeita

Ataques de Paris: Encontrado aparente cinto de explosivos em zona suspeita
De  Francisco Marques com aFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Um aparente cinto de explosivos inutilizado foi encontrado esta segunda-feira, ao final da tarde, em França, abandonado num caixote de lixo de

PUBLICIDADE

Um aparente cinto de explosivos inutilizado foi encontrado esta segunda-feira, ao final da tarde, em França, abandonado num caixote de lixo de Châtillon, na comuna de Montrouge, Alto do Sena, a sudoeste de Paris.

Foi nesta zona que o telemóvel do principal suspeito dos atentados de há 10 dias, Abdeslam Salah, foi pela última vez localizado. Horas depois dos ataques de Paris, há registo de uma derradeira chamada telefónica do aparelho do suspeito a partir da zona de Montrouge para que dois amigos na Bélgica o fossem buscar à capital francesa.

Abdeslam Salah, de 26 anos, é suspeito de ter participado num dos tiroteios a estabelecimentos comerciais. O irmão Ibrahim também participou nos ataques e fez-se explodir, espoletando o presumível colete de explosivos que usava no interior do restaurante Voltaire.

A polícia ainda está a analisar o objeto encontrado esta segunda-feira para verificar se se trata, de facto, de um cinto de explosivos abandonado. A configuração é similar à dos cintos dos bombistas suicidas “jihadistas”, mas não está ainda confirmado se o objeto tenha estado em contacto com explosivos.

Un périmètre de sécurité a été mis en place autour de la rue Chopin près du métro Châtillon/Montrouge. Merci de vous tenir à l'écart.

— Ville de Châtillon (@VilleChatillon) 23 novembro 2015

(Ville de Châtillon: “Um perímetro de segurança foi colocado em torno da rua Chopin perto do metro Chatillon/ Montrouge. agradecemos que se mantenham à distância.”)

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mantém-se alerta máximo em Bruxelas até segunda-feira

Local da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos pode mudar

Segurança nos estádios de futebol é reforçada após ameaça do Estado Islâmico