Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

COP21: China defende apoio financeiro aos países em desenvolvimento

COP21: China defende apoio financeiro aos países em desenvolvimento
Tamanho do texto Aa Aa

Em Paris o presidente chinês fala em conjugar desenvolvimento económico e tratamento das questões do Clima no dia em que a capital chinesa está em alerta laranja e os residentes foram aconselhados a evitar atividades ao ar livre por causa da poluição.

Estima-se que a China libertou entre nove e 10 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) para a atmosfera em 2013, quase o dobro dos Estados Unidos e cerca de duas vezes e meia as emissões da União Europeia.

“Os países desenvolvidos devem honrar o seu compromisso de mobilizar 100.000.000.000 por ano, a partir de 2020 e fornecer maior apoio financeiro aos países em desenvolvimento mais tarde. Tratar a mudança climática não deve negar as necessidades legítimas dos países a desenvolver para reduzir a pobreza e melhorar os padrões de vida das pessoas “

A China vai atingir o pico de emissões “à volta de 2030”, o que pressupõe que continuarão a aumentar pelo menos por mais uma década.

A maior parte das emissões de CO2 no país é proveniente da queima de carvão, que alimenta cerca de dois terços da energia consumida no país. A poluição está associada a centenas de milhares de mortes prematuras e tornou-se nos últimos anos fonte de um crescente descontentamento popular.