A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Helsínquia palco de abusos sexuais generalizados

Helsínquia palco de abusos sexuais generalizados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Helsínquia foi palco de abusos sexuais generalizados na noite de passagem de ano.

A informação foi anunciada pela polícia finlandesa, depois de um fenómeno idêntico ter sido registado ter sido na cidade alemão de Colónia.

Mas ao contrário do que se passou na Alemanha, a intervenção das forças da ordem, que receberam denúncias de planos para os distúrbios, permitiu controlar a situação na praça central onde estavam mais de 30 mil pessoas para celebrar o novo ano.

Também houve problemas na estação central, onde se concentraram mais mil requerentes de asilo, a maior parte iraquianos.

O vice-comissário da polícia de Helsínquia, Ilkka Koskimäki, afirma que “temos dois casos de assédio sexual em investigação. Tivemos que retirar dezenas de pessoas do local e quase 20 pessoas foram detidas. Mas a nossa presença e intervenção, mesmo por pequenas ofensas, tiveram impacto. Caso contrários teria havido problemas maiores”.

E, precisamente, na Finlândia, nos últimos meses, grupos de autodefesa de extrema-direita têm surgido em várias cidades. Afirmam que realizam patrulhas para proteger as populações daqueles a que chamam “intrusos islâmicos”.