Cameron: propostas da UE são "um verdadeiro progresso"

Cameron: propostas da UE são "um verdadeiro progresso"
De  Rodrigo Barbosa com AFP / Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

David Cameron diz que as propostas apresentadas pela União Europeia para que o Reino Unido se mantenha no bloco comunitário são um “verdadeiro

PUBLICIDADE

David Cameron diz que as propostas apresentadas pela União Europeia para que o Reino Unido se mantenha no bloco comunitário são um “verdadeiro progresso”.

O presidente do Conselho Europeu publicou esta terça-feira o esboço do acordo destinado a evitar o chamado “Brexit”.

O primeiro-ministro britânico diz que responde às exigências que fez, como “um sistema de ‘cartão vermelho’ que permite a parlamentos nacionais bloquear legislação [europeia]” ou a possibilidade de impedir o acesso dos migrantes a ajudas sociais durante 4 anos, o que representa “um progresso real, embora ainda haja trabalho por fazer”.

Draft EU renegotiation document shows real progress in all four areas where UK needs change but there's more work to do.

— David Cameron (@David_Cameron) February 2, 2016

Em termos da soberania, o documento reconhece que o Reino Unido “não estará comprometido com uma maior integração política”. Outra promessa, é a de “respeitar os direitos e competências” dos países que não são membros da Zona Euro.

Numa intervenção perante homens de negócios britânicos, Cameron afirmou que o seu “objetivo é dar ao Reino Unido a possibilidade de fazer parte de uma União Europeia reformada. Porque o Reino Unido é uma nação comerciante e existe um mercado de 500 milhões de pessoas na Europa – o mercado único – que representa um quarto da economia mundial. O Reino Unido sempre precisou que esses mercados sejam abertos e de fazer parte deles”.

Cameron prometeu que, se os líderes europeus apoiarem o plano de renegociação com o Reino Unido, ele fará campanha pela manutenção do país na União Europeia, no referendo que, segundo os meios britânicos, se realizará a 23 de junho. As últimas sondagens dão uma ligeira vantagem aos que preferem a saída.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Brexit": UE cede às exigências do Reino Unido

Notas com cara de Carlos III entram em circulação em junho

As Falklands pertencem ao Reino Unido? Nova sondagem revela que nem toda a gente na Europa está de acordo