Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Negociações de paz para a Síria continuam em ponto morto

Negociações de paz para a Síria continuam em ponto morto
Tamanho do texto Aa Aa

“A Rússia está a matar toda a gente menos o Daesh (autoproclamado Estado Islâmico)”, afirmou, em Genebra, a oposição síria, que exige a “implementação imediata dos parágrafos 12 e 13 da resolução 2254 do Conselho de Segurança das Nações Unidas antes do inicio de qualquer negociação”.

Oficialmente, as negociações de paz para a Síria” começaram segunda-feira, em Genebra. Mas, 24 horas depois, tanto o governo como a oposição afirmavam que, de facto, o processo ainda não arrancou e o enviado da ONU, Staffan de Mistura, avisou que se estas negociações falharem “não haverá mais esperança”.

Para se sentar à mesa, a oposição quer ver aplicada a resolução do Conselho de Segurança, que exige o acesso da ajuda humanitária a cidades sitiadas e o fim dos bombardeamentos indiscriminados contra civis.

Mas, no terreno, o que se assiste é a um intensificar do conflito. Nos últimos dias, o regime de Bashar al-Assad, apoiado por milícias e pelos bombardeamentos russos, lançou uma grande ofensiva militar para cortar as linhas de abastecimento a Alepo e já conquistou várias localidades na preparação para um assalto final à segunda maior cidade da Síria.