Última hora
This content is not available in your region

Irão não baixa produção de petróleo

Irão não baixa produção de petróleo
Tamanho do texto Aa Aa

Agora que voltou ao jogo o Irão não está disposto a ceder facilmente. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) quer que o país “congele” a produção de petróleo, como acordado entre outros países, o primeiro negócio global do setor em 15 anos, mas o Irão não está convencido e considera o pedido “ilógico”:

“Em primeiro lugar, o que é importante é que existe um excesso de oferta no mercado, mas o Irão não vai desistir da sua quota de produção”, afirmou o ministro do Petróleo iraniano, Bijan Namdar Zanganeh.

Teerão vai continuar a trabalhar para alcançar a quota de mercado que tinha antes das sanções internacionais, levantadas há poucas semanas, e sugere que outras nações, como a Rússia, Arábia Saudita ou o Qatar, diminuam os níveis de produção de crude para ajudar à recuperação dos preços.

“Acredito que o Irão vai pressionar a Arábia Saudita e vai continuar a fazer o que quer que seja que tenha planeado antes disto tudo se ter tornado perigoso. Não acredito que o Irão esteja disposto, nos próximos tempos, a concordar em sair do jogo antes de o começar”, explica a analista de mercados Ipek Ozkardeskaya.

Os ministros do Petróleo da Venezuela e Iraque, visitaram o país esta quarta-feira, para tentar chegar a um acordo, mas no final do encontro não fizeram comentários.

O Irão pode beneficiar do facto de ter estado afastado, durante muito tempo, dos mercados, para conseguir uma solução mais benéfica.