Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ucrânia na Eurovisão com música sobre a Crimeia

Ucrânia na Eurovisão com música sobre a Crimeia
Tamanho do texto Aa Aa

Esteve um ano sem participar, mas a Ucrânia volta ao Festival da Eurovisão 2016 com um tema que promete enervar a Rússia.

“1944” é o título da canção de Jamala, que fala da massiva deportação do povo tártaro, de que a cantora descende. Sob as ordens de Estaline, cerca de 250 mil pessoas foram forçadas a abandonar a Crimeia e quase metade traduziu-se no número de mortos.

Apesar de não referenciar a anexação da Crimeia em 2014, Jamala tem dado entrevistas onde diz que a Rússia se encontra ali em “território ocupado”.

O regulamento do concurso da Eurovisão proíbe letras, discursos ou gestos de natureza política, não se sabendo ainda se a canção de Jamala sobreviverá.

Em 2009, a Georgia acabou desclassificada por se recusar a alterar a sua letra,alegadamente alusiva a Vladimir Putin.

Já em 2014, a barba austríaca da transexual Conchita Wurst suscitou uma grande campanha de boicote, com petições vindas da Rússia, Bielorrússia e Arménia e mesmo na Europa a polémica gerou-se. A barba de Conchita ganhou o festival.

Em 2015, Israel manifestou-se contra a música de Boggie, da Hungria, por referências à situação na Faixa de Gaza.

A Ucrânia estreou-se na Eurovisão em 2003, ganhou em 2004 e nunca foi eliminada nas semi-finais.

O festival Eurovisão 2016 vai ter lugar em Estocolmo, em maio.