EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ucrânia na Eurovisão com música sobre a Crimeia

Ucrânia na Eurovisão com música sobre a Crimeia
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Esteve um ano sem participar, mas a Ucrânia volta ao Festival da Eurovisão 2016 com um tema que promete enervar a Rússia. “1944” é o título da

PUBLICIDADE

Esteve um ano sem participar, mas a Ucrânia volta ao Festival da Eurovisão 2016 com um tema que promete enervar a Rússia.

“1944” é o título da canção de Jamala, que fala da massiva deportação do povo tártaro, de que a cantora descende. Sob as ordens de Estaline, cerca de 250 mil pessoas foram forçadas a abandonar a Crimeia e quase metade traduziu-se no número de mortos.

Last night Jamala won the Ukrainian selection for the #Eurovision Song Contest. Which act was your favourite? https://t.co/6dDh82yr5N

— Eurovision (@Eurovision) 22 Février 2016

Apesar de não referenciar a anexação da Crimeia em 2014, Jamala tem dado entrevistas onde diz que a Rússia se encontra ali em “território ocupado”.

O regulamento do concurso da Eurovisão proíbe letras, discursos ou gestos de natureza política, não se sabendo ainda se a canção de Jamala sobreviverá.

Em 2009, a Georgia acabou desclassificada por se recusar a alterar a sua letra,alegadamente alusiva a Vladimir Putin.

Já em 2014, a barba austríaca da transexual Conchita Wurst suscitou uma grande campanha de boicote, com petições vindas da Rússia, Bielorrússia e Arménia e mesmo na Europa a polémica gerou-se. A barba de Conchita ganhou o festival.

good morning #unstoppables ❤️ pic.twitter.com/WQW5LhdvAF

— Conchita Wurst (@ConchitaWurst) January 20, 2016

Em 2015, Israel manifestou-se contra a música de Boggie, da Hungria, por referências à situação na Faixa de Gaza.

A Ucrânia estreou-se na Eurovisão em 2003, ganhou em 2004 e nunca foi eliminada nas semi-finais.

O festival Eurovisão 2016 vai ter lugar em Estocolmo, em maio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Familiares de soldados ucranianos em cativeiro protestam em Kiev

Pelo menos seis feridos em ataque aéreo russo a zona residencial de Kostiantynivka

Pelo menos seis feridos após ataque aéreo russo em zona residencial de Kharkiv