EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Grécia ameaça vetar decisões na União Europeia se acordos sobre migrantes não forem respeitados

Grécia ameaça vetar decisões na União Europeia se acordos sobre migrantes não forem respeitados
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com cada vez mais migrantes retidos na Grécia, o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, insta os países da União Europeia a honrarem as decisões do bloco

PUBLICIDADE

Com cada vez mais migrantes retidos na Grécia, o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, insta os países da União Europeia a honrarem as decisões do bloco sobre a partilha do fardo da crise migrante. Tsipras afirma que, se não o fizerem, Atenas vai bloquear os futuros acordos na União Europeia, até que os outros Estados-membros apliquem o acordado sobre a repartição dos refugiados.

“Algumas nações parecem não compreender que os acordos, nossos acordos comuns, ou são implementados, ou não existem acordos. O que recusamos fazer é aceitar a transformação do nosso país num armazém permanente de almas, e, ao mesmo tempo, continuar a agir dentro da União Europeia, e em cimeiras, como se não houvesse nada de errado,” declarou Tsipras no parlamento grego

Entretanto Tsipras já tem o apoio do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi

“Estamos em desacordo com estas medidas e mais uma vez apelamos à cooperação. O problema é que há muito tempo que apelamos à cooperação e ainda não obtivemos uma resposta: Então, temos de encontrar uma maneira convincente de o fazer,” revelou Fillipo Grandi.

A reação de Tsipras vem no seguimento da decisão unilateral da Áustria e nove países dos Balcãs Ocidentais, acordada em Viena, de reforçar a cooperação para travar as vagas de migrantes, encerrando as fronteiras a afegãos e exigindo documentos de identificação a sírios e iraquianos; apenas um dia depois de o Conselho Europeu ter garantido que não haveria ações deste tipo antes da próxima cimeira, prevista para 7 de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Migrações: ACNUR critica encerramento crescente de fronteiras

Migrantes: Bélgica aperta controlos na fronteira para evitar fugas da "selva" de Calais

Hungria desafia UE com referendo a plano de distribuição de migrantes