França: Polícia inicia desmantelamento da "selva" de Calais

França: Polícia inicia desmantelamento da "selva" de Calais
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de uma centena de polícias iniciaram, esta manhã, o desmantelamento parcial do campo de refugiados de Calais, no norte de França. As operações

PUBLICIDADE

Mais de uma centena de polícias iniciaram, esta manhã, o desmantelamento parcial do campo de refugiados de Calais, no norte de França.

As operações na zona sul da instalação decorrem dias depois da justiça ter rejeitado o recurso de várias ONG’s contra a demolição do que era, até agora, o maior bairro de lata de França.

Destruction teams at work in Calais refugee camp @GoodChanceCal#RefugeeCrisispic.twitter.com/xUtvUGyGVw

— Rowan Farrell (@Rowan_Farrell) February 29, 2016

Renfort policier massif et entreprise de démolition. Le démantèlement de la jungle de #Calais passe en phase active pic.twitter.com/3wrgSQhIKQ

— Thibault Lefèvre (@thibaultlefevre) February 29, 2016

Segundo as autoridades francesas entre 800 a 1000 migrantes deverão ser transferidos para outros campos.

Há relatos, esta manhã, das primeiras detenções de migrantes no campo, quando a polícia ameaça utilizar a força para evacuar o local.

Une première inyrpellarion dans la jungle de #Calaispic.twitter.com/0yNSWn5hyP

— Thibault Lefèvre (@thibaultlefevre) February 29, 2016

Riot police warning migrants, 'If you don't move we'll use force' #CalaisJunglepic.twitter.com/j0DMhqmqDi

— anna holligan (@annaholligan) February 29, 2016

As ONG’s indicam que mais de 3400 pessoas vivem atualmente na zona próxima do canal da Mancha.

Desde a semana passada, que a Bélgica reforçou os controlos junto à fronteira francesa, em previsão da operação da polícia francesa.

Mais de 2.800 pessoas teriam abandonado o campo nos últimos dias. A maioria foram realojados num campo de contentores construído na zona de Calais.

A demolição do campo não inclui as chamadas zonas sociais, como escolas ou locais de culto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Selva" de Calais transformada

Desmantelado o maior grupo de "ransomware" do mundo

Ministério Público recebe comunicação da PSP sobre protesto no Capitólio