Última hora
This content is not available in your region

Petrobras: Supremo aprova constituição de Presidente da Câmara dos Deputados como arguido

euronews_icons_loading
Petrobras: Supremo aprova constituição de Presidente da Câmara dos Deputados como arguido
Tamanho do texto Aa Aa

Num voto unânime, o Supremo Tribunal Federal do Brasil aprovou a constituição do Presidente da Câmara dos Deputados como arguido pelo suposto envolvimento no escândalo de corrupção da petrolífera Petrobras.

Eduardo Cunha foi formalmente acusado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, mas diz-se tranquilo.

Mas a constituição como arguido deixa em posição periclitante o arquirrival de Dilma Roussef.

A presidente brasileira também se defendeu ontem no escândalo Petrobras, depois da revista “IstoÉ” a acusar de manipular a investigação, com base em alegadas revelações do senador Delcídio Amaral, do Partido dos Trabalhadores, no poder. O diário Folha de São Paulo diz que Amaral concluiu um acordo de delação que implica a presidente e o predecessor, Lula da Silva.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.