Angela Merkel vai enfrentar importante teste de eleições na Alemanha

Angela Merkel vai enfrentar importante teste de eleições na Alemanha
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A chanceler alemã Angela Merkel enfrenta amanhã um grande teste em casa. Três estados alemães, dois no oeste e um no antigo leste, que representam

PUBLICIDADE

A chanceler alemã Angela Merkel enfrenta amanhã um grande teste em casa.

Três estados alemães, dois no oeste e um no antigo leste, que representam 20% dos alemães, votam em eleições que podem abalar a sua base e prejudicar a política de imigração em que apostou e transformou como seu legado.

Baden-Wuerttemberg, um reduto CDU por mais de 50 anos, é desde 2011 chefiado por uma coligação liderada pelos verdes. O atual chefe de governo, Winfried Kretschmann, que apoia a política de emigração de Merkel, está pronto anular o seu rival da CDU.

Renânia-Paltinato, apresenta-se como um estado que pode influenciar de maneira decisiva as eleições.

Aqui, Julia Kloeckner, uma carismática ex-rainha do vinho, posicionou-se como uma candidata à sucessão de Merkel, mas nas últimas semanas viu a sua vantagem diminuir, e agora a competição é feita lado a lado com Malu Dreyer do SPD.

Malu Dreyer apoia a política de imigração de Merkel, enquanto Julia Kloechner se encontra no grupo que faz oposição interna à chanceler.

Na Alta Saxónia o chefe de estado é Reiner Haseloff, da CDU, e está no poder desde 2011. Ficou popular ao propor que os desempregados trabalhem no interesse público.

Mas no estado o desemprego está acima dos 10% e as sondagens indicam que a Afd de André Poggenburg está mais forte. Sondagens mostram que a AfD conquista 19% e fica à frente dos social-democratas do SPD.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alemanha: Partido xenófobo com "vitória" anunciada nas eleições estaduais

Willkommenskultur: a Alemanha virou as costas a uma atitude de acolhimento dos migrantes?

Rei da Jordânia diz que os países vizinhos de Israel não vão receber refugiados palestinianos