EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Primeiro-ministro húngaro lança-se contra a UE em dia de celebrações

Primeiro-ministro húngaro lança-se contra a UE em dia de celebrações
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Hungria, no dia em que se comemora a revolução de 1848-49, contra os Habsburgos, o Primeiro-ministro fez mais do que falar aos húngaros que o

PUBLICIDADE

Na Hungria, no dia em que se comemora a revolução de 1848-49, contra os Habsburgos, o Primeiro-ministro fez mais do que falar aos húngaros que o ouviam à chuva. Num discurso inflamado, sobre a política de migração da União Europeia, lançou acusações:

“Não podemos deixar que Bruxelas se coloque acima da lei. Nós não vamos deixar que eles empurrem as “maçãs podres” da política de imigração cosmopolita da UE. Não vamos importar o crime, o terrorismo, a homofobia e o antissemitismo que incendeia as sinagogas”, afirmou o chefe do executivo húngaro.

#Hungary: Thousands of teachers marched in front of the Parliament in #Budapest against Orban's education reforms. pic.twitter.com/QuDyPiPGeX

— th anonymous (@ori_no_co) 15 mars 2016

Mas se, por um lado, Viktor Orbán mostrou o seu descontentamento face à política de migração da UE, por outro, os húngaros fizeram o mesmo face à sua política. Milhares saíram às ruas contra, por exemplo, a política de educação:

“Eles têm de repensar todo o sistema. Os problemas são profundos. Eles não ensinam a pensar, temos de aprender pela repetição, decorando”, diz uma jovem. Mas a questão do sistema educativo é apenas uma gota num oceano de problemas:

“De acordo com os manifestantes os problemas no sistema educativo húngaro Ilustram o estado interno das coisas. Eles esperam que a situação melhore, rapidamente, ou seja, que o governo tome medidas que vão ao encontro das suas expectativas”, explica um correspondente da euronews em Budapeste, Attila Magyar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Forças de segurança realizam operações na capital da Nova Caledónia para controlar onda de violência

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"

Nemo quebrou o código: Concorrente da Suíça é primeira pessoa não-binária a vencer a Eurovisão