Obama reconhece erros dos EUA durante ditadura argentina

Obama reconhece erros dos EUA durante ditadura argentina
De  João Peseiro Monteiro com EFE, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Barack Obama admitiu que os Estados Unidos tardaram a defender os direitos humanos na Argentina. O presidente americano, juntamente com o homólogo

PUBLICIDADE

Barack Obama admitiu que os Estados Unidos tardaram a defender os direitos humanos na Argentina. O presidente americano, juntamente com o homólogo Mauricio Macri, prestaram homenagem às vítimas da ditadura, no dia em que se cumpriram quatro décadas do golpe de Estado que instaurou o regime militar, apoiado por Washington.

Numa breve alocução, Obama afirmou que “as democracias têm de ter a coragem de reconhecer quando não vivem de acordo com os ideais pelos quais se batem, quando tardam a defender os direitos humanos. Foi o que aconteceu aqui.”

O presidente americano recordou que, em breve, a Casa Branca vai tornar públicos mais documentos sobre a ditadura argentina, incluindo registos militares e dos serviços secretos, o que será inédito.

A visita de Obama foi contestada pelas forças de esquerda e por organizações dos direitos humanos que criticaram a data escolhida.

Protest against #Obama's presence in #Argentina on national day to comemorate victims #dictatorshippic.twitter.com/eoU9FloQ4Y

— Kamilia Lahrichi (@KamiliaLahrichi) 24 de março de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Obama na Argentina com mensagem para o Brasil

Obama reitera determinação dos EUA no combate ao Daech

501 caixões e 200 sacos com cadáveres encontrados abandonados na Argentina