Donald Trump defendeu a imposição de "algum tipo de castigo" para mulheres que abortem

Donald Trump defendeu a imposição de "algum tipo de castigo" para mulheres que abortem
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O polémico milionário Donald Trump, que disputa a nomeação dos republicanos para ser candidato à Presidência dos Estados Unidos, defendeu

PUBLICIDADE

O polémico milionário Donald Trump, que disputa a nomeação dos republicanos para ser candidato à Presidência dos Estados Unidos, defendeu, quarta-feira, a imposição de “algum tipo de castigo” para mulheres que abortem.

As declarações foram feitas durante uma entrevista no canal de televisão norte-americano MSNBC, onde afirmou ser a favor de tornar o aborto ilegal, salvo em algumas exceções.

Os comentários originaram manifestações de repúdio entre os candidatos democratas Bernie Sanders e Hillary Clinton.

Mesmo no seio dos republicanos as críticas a Donald Trump não se fizeram esperar. O Senador do Texas, Ted Cruz, também candidato à nomeação republicana para a corrida à Casa Branca, e o Governador do Ohio, John Kasich, manifestaram o desacordo total com Donald Trump.

Mais tarde, Trump recuou nas suas afirmações sobre o aborto ilegal. Em comunicado, refere que, se ilegalizar o aborto, o “médico ou qualquer outra pessoa que pratique um ato ilegal deverá ser responsável legalmente, não a mulher”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump defende diretor de campanha acusado de agredir jornalista

EUA: Polícia acusa gestor da campanha de Donald Trump de agressão a jornalista

EUA: Câmara de Representantes vota nova proposta esta noite para evitar paralisação do Governo