EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Migrantes: Parlamento grego vota ratificação do acordo entre UE e Turquia

Migrantes: Parlamento grego vota ratificação do acordo entre UE e Turquia
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Parlamento grego vota, esta sexta-feira, a ratificação do acordo entre Bruxelas e Ancara. O tratado estipula que os migrantes ilegais sejam

PUBLICIDADE

O Parlamento grego vota, esta sexta-feira, a ratificação do acordo entre Bruxelas e Ancara. O tratado estipula que os migrantes ilegais sejam reenviados para a Turquia, já a partir de segunda-feira.

Cerca de 51 mil migrantes e refugiados estão, neste momento, na Grécia, cerca de 12 mil no campo de Idomeni, perto da fronteira com a Macedónia.

There are currently around 51K refugees and migrants in Greece https://t.co/xifU2Ym4OL#Europepic.twitter.com/k3bKqWniSy

— UN Refugee Agency (@Refugees) April 1, 2016

O acordo não tem obtido o consenso internacional. O ACNUR, a agência das Nações Unidas para os refugiados, apela às autoridades europeias e turcas para que salvaguardem todas as condições necessárias para receber os migrantes e refugiados antes de começar o reenvio para a Turquia. Para o ACNUR, “continua a haver graves lacunas que precisam ser revolvidas” sublinha Melissa Fleming, do ACNUR.

In #Greece aspects of system for receiving people needing int'l protection not working https://t.co/TKPJrKAQCspic.twitter.com/V4eCUxKVQ8

— UN Refugee Agency (@Refugees) April 1, 2016

No Parlamento, o governo helénico assegurou que o acordo alcançado é o melhor possível, dadas as circunstâncias. A votação da nova legislação ocorre ao final da tarde. Apesar das vozes discordantes espera-se que o acordo seja ratificado.

Não obstante a reação dos partidos da oposição e até de alguns deputados da maioria governamental, as novas leis de imigração devem ser aprovadas pelo parlamento grego, 48 horas antes que os primeiros 500 imigrantes, principalmente, de Marrocos, Paquistão e Afeganistão sejam reenviados para a Turquia, respeitando o recente acordo entre Ancara e Bruxelas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

MSF acusa Grécia de fazer expulsões abusivas de migrantes

Eleições europeias: O que é que os eleitores querem e o que é que os candidatos prometem?

Requerentes de asilo em Dublin queixam-se de tratamento “desumano”por parte do Governo