Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Egito: Polícia reprime protestos contra o presidente

Egito: Polícia reprime protestos contra o presidente
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 120 pessoas foram detidas esta sexta-feira em manifestações no Egito, contra a decisão tomada pelo presidente Abdul Fatah al Sisi, de devolver à Arábia Saudita duas ilhas no Mar Vermelho.

As forças de segurança usaram gás lacrimogéneo contra os milhares de manifestantes que saíram à rua no Cairo, em Alexandria e noutras cidades do país.

Segundo o governo, as ilhas de Tirán e Sanafir pertencem à Arábia Saudita, que em 1950 pediu ao Egito que as protegesse de Israel. Em 1967 Israel ocupou as ilhas e devolveu-as ao Egito depois dos acordos de paz em 1979.

A decisão de transferir a soberania das ilhas para a Arábia Saudita foi anunciada durante a recente visita ao país do rei da Arábia Saudita Salman bin Abdulaziz, mas a oposição considera-a inconstitucional. A decisão vai ser submetida à votação do parlamento, onde o presidente conta com maioria.

A crise económica, a violência policial e a governação de mão de ferro do presidente são factores que têm feito crescer o descontentamento na sociedade. Os protestos, convocados por cidadãos e ativistas através das redes sociais, envolveram também grupos políticos opositores do governo.

Al Sisi chegou ao poder após o golpe de Estado de 3 de julho de 2013 que derrubou o então presidente egípcio Mohammed Mursi, ligado à Irmandade Muçulmana.