EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Chernobly: "Nunca devíamos ter realizado aquele teste"

Chernobly: "Nunca devíamos ter realizado aquele teste"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alexander Hellerman foi uma das primeiras pessoas a assistir à explosão na central nuclear de Chernobyl, há 30 anos. Funcionário da instalação desde

PUBLICIDADE

Alexander Hellerman foi uma das primeiras pessoas a assistir à explosão na central nuclear de Chernobyl, há 30 anos.

Funcionário da instalação desde a construção do primeiro reator, em 1976 e posteriormente chefe de departamento, o agora octogenário recorda, com alguma revolta, os primeiros momentos da tragédia.

“Eu vivia numa casa próxima da central e assisti a tudo em primeira linha. Vi o brilho da explosão e corri para a zona do quarto reator. Vi como a parede se desmoronava, assim como a torre de refrigeração. Informei de imediato o responsável da central e ele informou Moscovo do que se passava”.

“Quando passei perto da central vi um brilho forte cor de rosa. O chefe da central olhou para mim e pronunciou apenas estas palavras: ‘aquilo é uma prisão”. Ainda me lembro dessas palavras”.

Despedido da central e investigado por alegada responsabilidade no teste do reator na origem do acidente, Hellerman acabaria por ser absolvido e readmitido meses mais tarde.

“Eles não deviam ter levado a cabo este teste, eu sei. Não tínhamos quaisquer indicações de como agir face a este tipo de emergência. Desde então que as centrais nucleares têm este tipo de procedimentos”.

Hoje o antigo responsável é dos poucos funcionários a ter sobrevivido aos efeitos da radiação.

Depois de ter trabalhado como “liquidador” durante mais de três anos, Hellerman afirma nunca ter sido submetido a um exame médico para avaliar o nível de radioatividade
no seu organismo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo

Ucrânia atinge com drones depósito de munições no interior da Rússia

Pelo menos cinco mortos em ataque russo com mísseis a Dnipro