EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

No Vietname, Obama pede mais direitos humanos

No Vietname, Obama pede mais direitos humanos
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O presidente dos EUA esteve com ativistas, mas lamentou que muitos não possam ter vindo.

PUBLICIDADE

Se a visita de Barack Obama ao Vietname serviu para enterrar o machado de guerra, com o fim do embargo à venda de armas, por outro o presidente norte-americano aproveitou para criticar a situação de direitos humanos num dos últimos países comunistas do mundo.

Obama esteve com ativistas pró-democracia em Hanói: “Há ainda áreas de grande preocupação em termos de liberdade de expressão e de manifestação, tal como de responsabilidade em relação ao governo. Quero realçar que houve vários ativistas que foram convidados mas foram impedidos de vir, por várias razões. É uma indicação de que, apesar dos progressos modestos que foram feitos, há ainda muita gente com dificuldades para se conseguir juntar ou organizar em volta de um tema que defende”, disse o presidente.

Para desanuviar dos temas sensíveis, Obama misturou-se com a população, embora com todas as medidas de segurança. O presidente jantou por apenas seis dólares. Barato mas bom, ou não estivesse na companhia do cozinheiro e apresentador de TV Anthony Bourdain.

Low plastic stool, cheap but delicious noodles, cold Hanoi beer. pic.twitter.com/KgC3VIEPQr

— Anthony Bourdain (@Bourdain) May 23, 2016

Total cost of bun Cha dinner with the President: $6.00 . I picked up the check . #Hanoi

— Anthony Bourdain (@Bourdain) May 23, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Berlusconi e a Europa: um ano após o desaparecimento de um líder que mudou a UE

Putin enaltece comércio bilateral no último dia da sua visita à China

Morte de Alexei Navalny provoca reação internacional