Última hora

Última hora

Europa central debaixo de água

Europa central debaixo de água
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do mês de Abril mais quente desde que há registos meteorológicos na Terra, seguiu-se o mês de maio mais chuvoso de que há memória em vários países da Europa central.

Em Paris, as águas do Sena não páram de subir; uma parte dos passeios das margens foram encerrados e os peritos estimam que o rio poderá subir, durante a noite, acima dos cinco metros e atingir, no fim-de-semana, um pico de 5,70 m.

A autoestrada A10 esteve esta quarta-feira intransitável em vários troços. “Por toda a França“http://www.bbc.com/news/world-europe-36417918 as fortes precipitações e as trovoadas têm isolado regiões inteiras e provocado estragos avultados. Há vários departamentos com níveis de vigilância vermelho e laranja.

O cenário é o mesmo por todo o lado. O caudal dos rios sobe acima dos valores registados nas últimas grandes inundações (1999) e ninguém arrisca previsões de quando a primavera se poderá instalar no hexágono.

Um homem no Pas-de-Calais diz que “o nível do rio em 1999 atingiu 3m31, e agora bateu este recorde com 3,42 m, portanto, 11 centímetros a mais”.

Na República Checa, a capital, Praga, tem recebido os turistas com chuvas diluvianas. A ponte Carlos um dos ex-libris da cidade foi mesmo encerrada devido às condições atmosféricas.

Na Bélgica, em algumas regiões chuveu em 24 horas o equivalente a um mês e meio de precipitação.

Quatro mortos na Alemanha

Mas a situação mais dramática viveu-se na Alemanha, no estado de Baden Wurtemberg, na fronteira com a França, onde pelo menos quatro pessoas perderam a vida e cerca de uma dezena ficaram feridas nas chuvas torrenciais ocorridas na noite de domingo para segunda-feira.

As imagens de video-amadores são impressionantes. Os estragos são ainda difíceis de calcular. Uma vítima das inundações conta:
“Em apenas cinco minutos as àguas transformaram-se numa corrente inacreditável. O pior é que ninguém consegue perceber como é que isto aconteceu. Não sabemos”.

Condições climatéricas que têm obrigado a medidas excecionais. A organização do mítico torneio de ténis de Roland Garros, foi obrigada a cancelar todos os jogos previstos para a segunda-feira passada. Os campos de ténis transformaram-se em verdadeiras piscinas.

Desde o ano 2000 que tal não acontecia… curiosamente foi também a 30 de maio.