A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Erdoğan encurta visita aos EUA, "humilhado" no funeral de Ali

Erdoğan encurta visita aos EUA, "humilhado" no funeral de Ali
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, encurtou a visita aos Estados Unidos, onde estava para assistir às cerimónias fúnebres de Muhammad Ali.

Embora não haja uma confirmação oficial, tudo aponta para que a razão da partida súbita seja um desentendimento com os organizadores.

Erdoğan queria tomar a palavra e recitar alguns versos do Alcorão, mas isso foi recusado. O vexame foi ainda maior quando o presidente turco quis depositar um pedaço da Kiswa, o manto que cobre a Kaaba de Meca, no caixão de Ali e também não o deixaram.

Durante as cerimónias de homenagem à lenda do boxe, que morreu há uma semana, Erdoğan não escondeu o ar visivelmente contrariado.

Ali é sepultado esta noite em Louisville, no Kentucky. Erdoğan já regressou à Turquia. A viagem causou alguma celeuma na Turquia, alvo de um novo atentado terrorista esta semana.