EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Canadá: Abou Sayyaf terá executado o canadiano Robert Hall

Canadá: Abou Sayyaf terá executado o canadiano Robert Hall
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com AFP, Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O governo do Canadá acredita que Robert Hall, o canadiano raptado pelo grupo radical islâmico Abou Sayyaf nas Filipinas, em 2015, terá morrido.

PUBLICIDADE

O governo do Canadá acredita que Robert Hall, o canadiano raptado pelo grupo radical islâmico Abou Sayyaf nas Filipinas, em 2015, terá morrido.

De acordo com o canal canadiano CBC News, Hall terá sido executado após o prazo para o pagamento do pedido de resgate ter expirado.

Canadian Robert Hall killed by Philippine militants Abu Sayyef after ransom demand https://t.co/QzO7yoXFizpic.twitter.com/lYg8KwSDHQ

— CBC News (@CBCNews) June 13, 2016

O grupo, com ligações à Al-Qaida, exigia 300 milhões de pesos filipinos, o equivalente a cerca de 6 milhões de euros, para libertar o canadiano.

Na rede social Twitter, o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, afirmou que há razões para acreditar que a notícia da execução seja verdadeira.

Please read my statement on Robert Hall: https://t.co/b1nEdyIDH9

— Justin Trudeau (@JustinTrudeau) June 13, 2016

Trudeau reiterou a política de não-pagamento de resgates, em casos semelhantes, para evitar que os canadianos sejam constituídos alvos, no estrangeiro.

Robert Hall foi raptado em setembro de 2015 de uma estância balnear na ilha de Samal, a algumas centenas de quilómetros a este da ilha de Jolo, bastião do Abou Sayyaf.

Com Hall foram sequestrados o canadiano John Ridsdel, executado em abril, um norueguês e uma filipina. Desconhece-se em que condições estão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Toronto: chuvas torrenciais inundam autoestrada e várias artérias da cidade

Barcos chineses confrontam embarcações da Marinha filipina

Zelenskyy faz visita inesperada às Filipinas para promover Cimeira de Paz