A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Rio 2016: COI enfrenta coro de críticas por não excluir Rússia

Rio 2016: COI enfrenta coro de críticas por não excluir Rússia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Comité Olímpico Internacional (COI) enfrenta um coro de críticas pela decisão de não excluir a Rússia dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O COI empurrou a decisão para as federações internacionais que podem não ter tempo nem meios para emitir um juízo. A cerimónia de abertura é já no dia 5 de agosto.

Os Jogos do Rio arriscam-se a ser manchados pela suspeição

Sussan Ley Ministra australiana do Desporto

O treinador principal da equipa russa de ginástica artística, Andrei Rodionenko, afirmou à chegada à “Cidade Maravilhosa” que em 30 anos nunca teve problemas de doping e que é impossível imaginar uns jogos olímpicos sem a Rússia.

Agência Mundial Antidoping (AMA) tinha recomendado a exclusão da Rússia na sequência do relatório McLaren que denuncia um programa de dopagem patrocinado pelo Estado russo. A AMA condena a decisão do COI que acusa de passar a mensagem errada.

A ministra australiana do Desporto, Sussan Ley, também considera que “os Jogos do Rio arriscam-se a ser manchados pela suspeição” e que a decisão “compromete a integridade e danifica a reputação do movimento olímpico.”

De momento apenas a Associação Internacional das Federações de Atletismo, dirigida pelo britânico Sebastien Coe, suspendeu os atletas russos.