Itália lança campanha contundente para alertar migrantes

Itália lança campanha contundente para alertar migrantes
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alertar os migrantes ilegais para os grandes riscos a que se expõem quando se lançam na aventura de chegar à Europa, é o objetivo da campanha de comunicação “Aware migrants” apresentada, quinta-feira,

PUBLICIDADE

Alertar os migrantes ilegais para os grandes riscos a que se expõem quando se lançam na aventura de chegar à Europa, é o objetivo da campanha de comunicação “Aware migrants” apresentada, quinta-feira, pelo governo italiano.

A campanha recorre ao testemunho de migrantes que foram escravizados, espancados, que foram vítimas de ataques sexuais.

Jessica nous raconte un épisode de ce calvaire.https://t.co/4edOOjfcmvhttps://t.co/tEHTzuSVVF

— Aware Migrants (@AwareMigrants) July 21, 2016

https://t.co/tEHTzuSVVFhttps://t.co/hTNH8nluld

— Aware Migrants (@AwareMigrants) July 11, 2016

“Aware migrants” vai usar a internet para publicar os vídeos. Os testemunhos também serão difundidos em estações de rádio e televisão do Corno de África.

“Principalmente na rota do Mediterrâneo central, encontramos casos de pessoas que não fogem da guerra ou de perseguições. São pessoas que procuram a liberdade, a democracia, o bem-estar; estão à procura de um mundo melhor, perseguem um sonho e acabam por conhecer um pesadelo,” esclareceu o ministro italiano do Interior, Angelino Alfano, na conferência de imprensa em Roma.

IM angealfa</a> & <a href="https://twitter.com/IOM_news">IOM_news lancieren Info-Kampagne AwareMigrants</a>:&#39;viele <a href="https://twitter.com/hashtag/Migranten?src=hash">#Migranten</a> kennen Gefahren der Flucht nicht&#39;. <a href="https://t.co/5LZcmEhjRu">pic.twitter.com/5LZcmEhjRu</a></p>&mdash; ARD Rom (ARDRoma) July 28, 2016

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) estima que em 2016, até 19 de junho, 214.691 migrantes e refugiados entraram na Europa pelo mar, através de Itália, Grécia, Chipre e Espanha. No mesmo período registou-se a morte de 2861 migrantes, enquanto nos primeiros seis meses de 2015 foram registados 1838 mortes.

Migrants in the Med: Over 100 more bodies wash up on Libyan coast.https://t.co/YCEPowi6Ftpic.twitter.com/zVgUbhfip0

— Aware Migrants (@AwareMigrants) July 13, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Giorgia Meloni separa-se do parceiro de longa data após o último embaraço público

Itália cria leis anti-imigração com medidas dirigidas a menores

O governo ou as ONG devem salvar os migrantes no mar? O que diz a lei?