Bruxelas/Washington: Os avisos de Ancara

Bruxelas/Washington: Os avisos de Ancara
De  Lurdes Duro Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A aproximação da Turquia à Rússia pode significar um distanciamento da União Europeia.

PUBLICIDADE

A aproximação da Turquia à Rússia pode significar um distanciamento da União Europeia. Ancara garante que não tem de ser assim e insiste que tudo depende de Bruxelas.

O acordo sobre os refugiados tem um preço, mas não um calendário. O ministro turco dos Assuntos Europeus diz que a decisão está nas mãos de Bruxelas.

“Se a União Europeia não precisar uma data para avançar com a isenção de vistos vamos deixar de implementar o acordo sobre os refugiados. Algumas pessoas perguntam se estamos a ameaçar a União Europeia. Nós não ameaçamos ou fazermos chantagem com ninguém” refere ministro turco dos Assuntos Europeus, Omer Celik.

Os avisos também se estendem aos Estados Unidos. Ancara apela à extradição do clérigo turco, Fethullah Gulen para preservar as “boas” relações entre os dois países.

“Esse homem que ordenou os bombardeamentos na Turquia e no Parlamento que apontou armas às pessoas deve ser punido como merece” afirma o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim.

Gulen nega qualquer envolvimento no golpe de Estado falhado. O clérigo turco vai mais longe e diz que tudo não passou de uma encenação para o chefe de Estado, Recep Tayyip Erdogan, reforçar o poder.

Staggering! Justice Minister says 22,000 arrested after failed #TurkeyCoup. Another 7,500 being investigated #Turkeyhttps://t.co/m3k31axPOp

— Jon Williams (@WilliamsJon) 9 août 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Chuvas fortes causam pelo menos uma morte na Turquia

Parlamento turco aprova adesão da Suécia à NATO

Comissão parlamentar turca aprova adesão da Suécia à NATO