EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Rousseff foi ao Senado dizer que teme pela morte da democracia brasileira

Rousseff foi ao Senado dizer que teme pela morte da democracia brasileira
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

De consciência tranquila.

PUBLICIDADE

De consciência tranquila. Dilma Rousseff foi ao Senado dizer que não cometeu qualquer crime de responsabilidade e que o Brasil corre o risco de entrar em rutura democrática

A chefe de Estado brasileira com mandato suspenso, desde maio, defendeu-se, perante os senadores, das acusações de manipulação orçamental no âmbito do processo de destituição. Um discurso emotivo marcado pelo trabalho feito e pelo respeito da Constituição. Refutou as acusações de que é alvo, disse estar a ser vítima de uma injustiça e prometeu continuar a lutar pela democracia e pelo povo.

Quero q a democracia do meu País saía ileso nesse processo. Não basta o rito correto, é preciso ter um conteúdo justo #PelaDemocracia

— Dilma Rousseff (@dilmabr) August 29, 2016

Dilma Rousseff arrisca-se a perder, definitivamente, o mandato e o direito a ocupar cargos públicos eletivos durante oito anos, se 54 dos 81 senadores considerarem que houve crime de responsabilidade.

A minha responsabilidade pela política econômica é no sentido macroeconômico, pq fui eleita por 54,5 milhões de votos #PelaDemocracia

— Dilma Rousseff (@dilmabr) August 29, 2016

Recorde-se que Rousseff é acusada de praticar manobras fiscais com o objetivo de melhorar as contas públicas e de assinar decretos a autorizar despesas que não estavam previstas no orçamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dezenas de milhares de brasileiros saíram à rua para mostrar apoio a Bolsonaro em São Paulo

Supremo Tribunal Federal derruba tese do marco temporal

Bolsonaro acusa Tribunal Superior Eleitoral de "punhalada nas costas"