This content is not available in your region

Rousseff foi ao Senado dizer que teme pela morte da democracia brasileira

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Rousseff foi ao Senado dizer que teme pela morte da democracia brasileira

De consciência tranquila. Dilma Rousseff foi ao Senado dizer que não cometeu qualquer crime de responsabilidade e que o Brasil corre o risco de entrar em rutura democrática

A chefe de Estado brasileira com mandato suspenso, desde maio, defendeu-se, perante os senadores, das acusações de manipulação orçamental no âmbito do processo de destituição. Um discurso emotivo marcado pelo trabalho feito e pelo respeito da Constituição. Refutou as acusações de que é alvo, disse estar a ser vítima de uma injustiça e prometeu continuar a lutar pela democracia e pelo povo.

Dilma Rousseff arrisca-se a perder, definitivamente, o mandato e o direito a ocupar cargos públicos eletivos durante oito anos, se 54 dos 81 senadores considerarem que houve crime de responsabilidade.

Recorde-se que Rousseff é acusada de praticar manobras fiscais com o objetivo de melhorar as contas públicas e de assinar decretos a autorizar despesas que não estavam previstas no orçamento.