Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Mais de 10 mil migrantes resgatados no mar entre a Líbia e a Itália

Mais de 10 mil migrantes resgatados no mar entre a Líbia e a Itália
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de migrantes estão a “correr em contra-relógio” para fazerem a perigosa travessia marítima entre a Líbia e a Europa antes do fim do verão, perante a impotência das autoridades líbias, indicaram responsáveis de organizações humanitárias.

Abdel Hamid al-Souei, do Crescente Vermelho Líbio, disse à agência France Presse que a melhoria das condições climatéricas potenciou esta semana uma maciça onda de migração a partir da Líbia. Desde domingo, mais de 10 mil migrantes foram resgatados em barcos prestes a afundar.

“Estes migrantes estão a correr contra o tempo porque receiam o início do outono, em que as condições não estarão tão boas”, explicou.

A maioria dos migrantes originários do Corno de África e da parte oeste do continente africano parte da cidade líbia de Sabratha, a 300 quilómetros da ilha italiana de Lampedusa.

Os traficantes de migrantes têm vindo a explorar a crescente insegurança na Líbia, uma vez que as autoridades líbias concentram os seus recursos limitados no combate aos ‘jihadistas’.

“As nossas patrulhas foram reduzidas ultimamente porque os navios estão envelhecidos e não temos meios para controlar a costa de Sabratha”, declarou em Tripoli o máximo responsável pela marinha líbia, o coronel Ayoub Qassem.

Os serviços de salvamento resgataram 3.000 migrantes nas águas ao largo da Líbia na terça-feira, um dia depois de terem sido resgatadas 6.500 pessoas no Mediterrâneo, um número recorde.

Depois de semanas de relativa acalmia nas águas entre a Itália e a Líbia, outras 1.100 pessoas foram resgatadas no domingo.

O desespero dos migrantes que tentam chegar à Europa tem produzido imagens e histórias dramáticas, incluindo pessoas a saltar dos navios com coletes salva-vidas para tentar alcançar as embarcações da guarda costeira, crianças amontoadas em velhos barcos de pesca ou mesmo uma mãe a dar à luz em plena embarcação.

Desde o início do ano já chegaram a Itália 112.500 migrantes, segundo as Nações Unidas e a guarda costeira, ligeiramente abaixo dos 116.000 registados até ao mesmo mês em 2015.

Mais de 3.100 pessoas já morreram este ano ao tentar chegar à Europa através do Mediterrâneo

Texto: Lusa