EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

EUA acusam Rússia de responsabilidade no ataque a "comboio" de transporte de ajuda humanitária Moscovo nega

EUA acusam Rússia de responsabilidade no ataque a "comboio" de transporte de ajuda humanitária Moscovo nega
Direitos de autor 
De  Nara Madeira com AFP, REUTERS, APTN
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de uma curta trégua, e de acusações de violação da mesma, o ataque de terça-feira a um “comboio” de ajuda humanitária, que provocou a morte a, pelo menos, 20 pessoas, recoloca a questão da viol

PUBLICIDADE

Depois de uma curta trégua, e de acusações de violação da mesma, o ataque de terça-feira a um “comboio” de ajuda humanitária, que provocou a morte a, pelo menos, 20 pessoas, recoloca a questão da violência na Síria e do papel da Rússia em toda esta questão, em cima da mesa e urgentemente.

Os camiões transportavam bens, das Nações Unidas e Cruz Vermelha, para cerca de 78.000 pessoas em Orum al-Koubra, na província de Alepo.

Se a situação humanitária no terreno era já dramática, agora fica pior. As Nações Unidas suspenderam, temporariamente, o envio de comboios humanitários, enquanto se avalia a situação, em termos de segurança.

Por seu lado a Casa Branca acusa a Rússia de responsabilidade neste incidente, ainda que Moscovo negue. Para os EUA só a Rússia ou o regime sírio, o que significa, basicamente o mesmo, podem estar na sua origem:

“Temos de determinar se o fim das hostilidades pode, ou não, continuar. Devemos, preferencialmente, já que temos essa oportunidade, neste momento, sentar-nos e procurar uma solução para reduzir a violência e centrar-nos nas preocupações humanitárias. Isso não significa que não estejamos preocupados com o fracasso total na demonstração de boa fé por parte da Rússia”, afirmou o conselheiro da Casa Branca para a Segurança Nacional, Ben Rhodes.

Moscovo garante que não houve nenhum bombardeamento aéreo e tenta demonstrá-lo, através de imagens, não datadas, nas quais mostra aquilo que diz serem os camiões com ajuda humanitária e uma carrinha “pickup”, ao lado de um deles, que diz pertencer aos rebeldes.

EUA e Rússia participam na Assembleia-Geral das Nações Unidas, que está a decorrer em Nova Iorque. É à margem deste encontro que John Kerry e Sergei Lavrov deverão tentar “acertar agulhas” sobre a questão síria. Encontrar o consenso, para que não caia por terra o acordo firmado em Genebra, a 9 de setembro, que previa, para além do cessar-fogo temporário, a cooperação militar, entre os dois países, contra os extremistas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo em zona controlada pelos rebeldes sírios mata dois civis

Ataque aéreo russo no noroeste da Síria faz pelo menos oito mortos

Tribunal russo condena jornalista do Wall Street Journal a 16 anos de prisão por espionagem