EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Jornalista ucraniano preso por "espionagem" na Rússia

Jornalista ucraniano preso por "espionagem" na Rússia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O jornalista ucraniano Roman Sushchenko foi detido na Rússia, sob a acusação de espionagem.

PUBLICIDADE

O jornalista ucraniano Roman Sushchenko foi detido na Rússia, sob a acusação de espionagem.

Segundo o Serviço Federal de Segurança (FSB) russo, Sushchenko é tido como um oficial do serviço secreto ucraniano que terá recolhido dados estatais secretos.

A agência noticiosa ucraniana, Ukrinform, declara que Sushchenko trabalha para ela desde 2002, estando sediado em Paris. Declara ainda que o jornalista estava a título pessoal em Moscovo e foi detido a 30 de setembro.

Reaction of world journalist community can save Ukrainian journalist Sushchenko #FreeSushchenkohttps://t.co/ZWtIp0Ffnypic.twitter.com/LtVge8rTjJ

— Euromaidan Press (@EuromaidanPress) October 3, 2016

Roman Sushchenko, 47 anos, encontra-se “sob detenção em Lefortovo”, a prisão do FSB em Moscovo, declarou à AFP o seu advogado Mark Feïguine, onde permanecerá durante “dois meses”, o tempo do inquérito, segundo a porta-voz do tribunal russo que tomou esta decisão, Ekaterina Krasnova, citada pela Interfax.

As reações ao anúncio da detenção de Sushchenko multiplicaram-se na Ucrânia. O ministério ucraniano dos Negócios Estrangeiros exigiu a libertação imediata do “prisioneiro político”, contra o qual pendem “acusações forjadas”.
O primeiro ministro ucraniano, Volodymyr Groysman, declarou que esta detenção era “a prova das violações massivas e sistemáticas dos direitos do Homem” na Rússia.

Comment of the MFA of Ukraine on the Detention of Ukrainian Journalist Roman #Sushchenkohttps://t.co/0YYZ3uF0Eapic.twitter.com/Wgugr4RLRe

— MFA of Ukraine (@MFA_Ukraine) October 3, 2016

Com a tensão entre Moscovo e Kiev ao rubro desde a anexação da Crimeia em março de 2014 e o rebentar do conflito no este da Ucrânia, as detenções de ucranianos por espionagem multiplicaram-se ao longo dos últimos dois anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin substitui Shoigu porque quer Ministério da Defesa "aberto à inovação"

Putin substitui ministro da Defesa. Shoigu será secretário no Conselho de Segurança da Rússia

Putin reconduz Mishustin no cargo de primeiro-ministro da Rússia