A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Alepo corre o risco de desaparecer do mapa

Alepo corre o risco de desaparecer do mapa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O enviado especial das Nações Unidas para a Síria afirmou que Alepo enfrenta a possibilidade de destruição total, que resultará na morte de civis.

Staffan De Mistura diz-se disponível para escoltar os mil restantes militantes do Jabhat Fateh al-Sham, a antiga Frente al-Nusra, para fora da cidade já devastada pela guerra.

Para o representante da ONU os extremistas não podem ser uma desculpa para EUA e Rússia matarem centenas de milhares de civis inocentes.

“Aos olhos do mundo e da opinião pública, estão realmente pronto para continuar este tipo combates, utilizando este tipo de armas e de facto, destruir toda a cidade de Alepo? A cidade antiga de Alepo, com os seus 275.000 habitantes, para eliminar um milhar de combatentes da al-Nusra?” – Perguntou o representante das Nações Unidas.

Staffan De Mistura refere que a destruição total de Alepo, e da sua população, que frisa não é terrorista, não é uma questão de longo prazo mas acontecerá, se tudo continuar na mesma, com os duros combates, em dois meses e meio, no máximo.