Última hora
This content is not available in your region

Comissão Baleeira Internacional chumba criação de santuário para baleias

Comissão Baleeira Internacional chumba criação de santuário para baleias
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Baleeira Internacional (CBI), voltou a chumbar a criação de um santuário para baleias no Atlântico sul. Uma proposta apresentada por países do hemisfério sul: Argentina, Brasil, Uruguai África do Sul e Gabão. O objetivo era poder desenvolver o turismo de observação de baleias.

Pretendiam construir um santuário, de 20 milhões de quilómetros quadrados, onde as populações de baleias pudessem reconstituir-se, após terem escapado da extinção no século XX, vítimas da caça, pela sua carne e gordura.

Japão, Noruega e Islândia, países onde se pratica a caça à baleia, opuseram-se à proposta – que foi debatida na 66.ª reunião da CBI em Portoroz, na Eslovénia. O sim só recolheu 38 votos de um total de 64. Para que fosse aprovada precisava de 75% dos votos.

Foi a segunda vez que a proposta foi rejeitada. A sua discussão teve desfecho idêntico em 2012 e 2014.

Os partidários da criação do santuário argumentam que 71%, das cerca de três milhões de baleias abatidas, em todo o mundo, entre 1900 e 1999, foram capturadas no hemisfério sul.

Atualmente existem dois santuários de baleias: um no oceano Índico e outro no Antártico.