Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Reino Unido: Uber perde processo contra motoristas

Reino Unido: Uber perde processo contra motoristas
Tamanho do texto Aa Aa

Vitória dos motoristas da Uber no Reino Unido. A empresa vai ter de lhes conceder o estatuto de trabalhador.

Um tribunal de Londres condenou a empresa norte-americana de serviços de transporte por não respeitar o código do trabalho. Em causa estava a queixa de dois motoristas que exigiam o subsídio de férias, o direito a baixas médicas e um salário mínimo, como estipulado pela lei.

O sindicato GMB, que apoiou a queixa, fala de uma ‘enorme vitória’ com impacto positivo para os 30 mil motoristas britânicos ao serviço da Uber. Já um dos advogados dos queixosos defende que a decisão “vai ter impacto para todos os trabalhadores da “gig economy”, ou seja, da chamada economia da flexibilidade.

Mas a Uber vai recorrer do veredicto, porque estima que os motoristas são profissionais por conta própria e não seus funcionários.

A empresa enfrenta processos semelhantes noutros países, como França. Já nos Estados Unidos, a Uber aceitou pagar 100 milhões de dólares para pôr fim a queixas coletivas, na Califórnia e no Massachusetts, relativas ao estatuto dos motoristas.

A Uber é um serviço de chamada de veículos com motorista por “smartphone”, presente em cerca de 60 países, incluindo Portugal. O valor bolsista supera os 62 mil milhões de dólares.

O modelo económico da empresa norte-americana é contestado também pelos taxistas, que evocam uma concorrência desleal.