Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Trump vai abandonar Parceria do Trans-Pacífico assim que assumir presidência

Trump vai abandonar Parceria do Trans-Pacífico assim que assumir presidência
Tamanho do texto Aa Aa

Num vídeo de dois minutos e meio difundido esta noite, Donald Trump anunciou algumas das intenções da futura administração norte-americana, para os primeiros 100 dias do mandato.

Logo no primeiro dia na presidência, Trump pretende impulsionar a retirada dos Estados Unidos do Acordo de Parceria do Trans-Pacífico, uma iniciativa promovida por Barack Obama:

“Ao nível do comércio, vou emitir uma notificação acerca da intenção de retirar do Acordo de Parceria do Trans-Pacífico, que é um desastre potencial para o nosso país. Em vez disso, vamos negociar acordos bilaterais justos, que tragam empregos e indústria de volta para as costas norte-americanas.”

“Em termos de energia, vou cancelar restrições que eliminam empregos na produção energética norte-americana, incluindo energia de xisto e carvão limpo, criando milhões de empregos bem pagos.”

“Em termos de imigração, vou dizer ao Departamento do Trabalho para investigar abusos nos programas de vistos, que prejudicam o trabalhador norte-americano.”

O magnata continuou a receber personalidades susceptíveis de integrar a sua administração. Pela Trump Tower, em Nova Iorque, passou nomeadamente o ex-senador republicano do Massachussetts, Scott Brown, visto como candidato à posição de Secretário de Estado para os Assuntos dos Veteranos, e a governadora do Oklahoma, Mary Fallin, uma defensora da indústria petrolífera, que estará a ser considerada para o Departamento do Interior.